Memórias e Arquivos da Fábrica de Loiça de Sacavém

Novembro 18 2017

 

Pequena jarra, com cerca de 13,2 cm. de altura, apresentando decoração escorrida.

 

Embora não ostente qualquer marca na base, decoração escorrida semelhante a esta é característica, em Portugal, da produção de várias fábricas das Caldas da Rainha.

 

© MAFLS


Novembro 15 2017

 

Chávena de café e pires, formato Aldeia, ostentando o motivo 627.

 

Este motivo, através da introdução do azul e do dourado, é uma variante do motivo 626, o qual, como já se referiu, surge também na produção da fábrica alemã Steingutfabrik Störnewitz AG (http://mfls.blogs.sapo.pt/200616.html).

 

Vejam-se outras peças com este motivo, mas no formato Sacavém, aqui: http://mfls.blogs.sapo.pt/tag/motivo+627.

 

 

 © MAFLS


Novembro 12 2017

 

Chávena de chá, e pires, em porcelana da Vista Alegre, Ílhavo.

 

Este conjunto apresenta decoração floral pintada à mão complementada com espessa filetagem, interior e exterior na taça, a ouro.

 

 

Embora este conjunto apresente marca correspondente ao período de 1922-1968, o formato das peças, particularmente o facto de a chávena não apresentar qualquer asa e o alto rebordo do pires, remete para a tradição dos formatos de final do século XVIII e princípio do século seguinte.

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Novembro 04 2017

 

Pequeno prato em faiança, com cerca de 23 cm. de diâmetro, apresentando decoração floral policromática pintada à mão sob o vidrado.

 

Não apresenta qualquer marca visível no tardoz, mas insere-se na tipologia dos pratos com abas reticuladas produzidos em diversas regiões cerâmicas portuguesas (cf. http://mfls.blogs.sapo.pt/tag/abas+recortadas).

 

Pelo tipo de pasta, considerando a sua cor e o seu peso, poderá especular-se que seja uma peça oriunda da região de Alcobaça ou do polígono cerâmico delimitado por esta localidade, Leiria e Pombal.

 

© MAFLS


Outubro 29 2017

 

Cinzeiro em faiança da efémera fábrica Faianças GAL, de Lisboa.

 

Como é característica das peças desta fábrica, o formato, a decoração e as cores traduzem uma gramática declaradamente modernista.

 

 

© MAFLS


Outubro 25 2017

Como já foi aqui referido, durante o final do passado mês de Setembro, no Museu de Olaria, em Barcelos, procedeu-se ao lançamento da monografia de Adélio Macedo Correia (n. 1943) intitulada João Macedo Correia (1908-1987), O Legado de Um Ceramista

 

Livro imprescindível para compreender e conhecer a cerâmica de Barcelos durante os primeiros três quartéis do século XX, debruça-se, naturalmente e em particular, sobre a empresa fundada pelo avô do autor, Joaquim Macedo Correia (1871-1948) e sobre o período da administração exercida por seu pai, João Macedo Correia.

 

É uma obra importante, ainda, para perceber também a relação cerâmica existente entre Barcelos e a produção das Caldas da Rainha e de Viana do Castelo, através da revelação de documentos, e correspondência, que até agora permaneciam inéditos.

 

Contribui, também, para dar a conhecer as influências do Modernismo e do estilo Art Déco na produção barcelense, particularmente a partir da década de 1930, quando João Macedo Correia assumiu a administração da Cerâmica Macedo.

 

Neste período, João Macedo Correia  promoveu a criação, e comercialização, de diversas peças decorativas com formato e decoração Art Déco e algumas peças de loiça doméstica claramente decalcadas de modelos da Bauhaus, a exemplo do que aconteceu com a FLS e a VA.

 

© MAFLS


Outubro 21 2017

 

Jarra, com cerca de 21,7 cm. de altura, em faiança da fábrica Sant'Anna, Lisboa.

 

Como é tradicional na produção desta fábrica, a peça ostenta decoração pintada à mão, o mesmo acontecendo com a marca e as iniciais do/a pintor/a.

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Outubro 15 2017

 

Pequena jarra, com cerca de 12 cm. de altura, em porcelana da Electro-Cerâmica do Candal, Vila Nova de Gaia.

 

Este exemplar ilustra uma das combinações decorativas mais comuns da fábrica – secções parcialmente esmaltadas a uma só cor, motivos florais estampados, filetagem a dourado.

 

 

© MAFLS


Outubro 11 2017

 

Leiteira formato Granja com decoração vegetal de inspiração Art Déco.

 

Este motivo, pintado à mão sobre o vidrado, é semelhante a outros motivos que surgiram na cerâmica inglesa durante as décadas de 1920 e 1930, nomeadamente na produção de Clarice Cliff (1899-1972) e das fábricas Royal Doulton e Shelley.

 

Uma chávena de chá e pires com o mesmo motivo aparece reproduzida no livro Fábrica de Loiça de Sacavém (1997), de Ana Paula Assunção (n. 1957), embora uma gralha da legenda refira que este é um motivo Arte Nova (Art Nouveau).

 

Obviamente, esta classificação não se deve confundir com a das peças da série Arte Nova (cujo trocadilho na designação é intencional) que a FLS produziu a partir da década de 1950.

 

 

 © MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Outubro 07 2017

 

Conjunto em cerâmica vidrada, com cerca de 32,2 x 22,2 x 9,3 cm., representando cinco bananas assentes sobre folhagem. 

 

Não apresenta qualquer marca visível, mas conjuntos semelhantes a estes foram produzidos em diversas oficinas e fábricas portuguesas, particularmente nas regiões de Barcelos e Caldas da Rainha.

 

O livro de Adélio Macedo Correia (n. 1943), João Macedo Correia (1908-1987): O Legado de um Ceramista, recentemente publicado, apresenta um conjunto algo diferente deste, mas com vidrado, colorido, composição e dimensões semelhantes, atribuído à Fábrica de Cerâmica de Joaquim Macedo Correia, em Barcelos.

 

© MAFLS

 


mais sobre mim
Novembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
16
17

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


pesquisar
 
subscrever feeds