Memórias e Arquivos da Fábrica de Loiça de Sacavém

Maio 15 2012

 

Coincidindo com o Dia Internacional dos Museus, o Museu de Cerâmica de Sacavém inaugurará no próximo dia 18 de Maio uma exposição itinerante anteriormente apresentada em Aveiro e na Figueira da Foz – A Arte Nova nos Azulejos em Portugal, evento que permitirá aos visitantes contactar com uma das mais importantes colecções azulejares privadas do nosso país.

 

Este evento retoma, de uma forma mais selectiva e centrada no estilo Art Nouveau (também conhecido como Jugendstil, Liberty StyleSezession, Stile Liberty, consoante os países onde se desenvolveu), parte do acervo anteriormente apresentado no MCS durante a exposição Azulejos de Sacavém: Colecção de Feliciano David e Graciete Rodrigues, realizada em 2001.

 

Entre os mais de milhar e meio de exemplares a serem actualmente exibidos, encontra-se representada quer a produção azulejar nacional, através das fábricas Bordalo Pinheiro, Carvalhinho, Constância, Desterro, Devesas, Fonte Nova, Lusitânia e Sacavém, quer a produção de diversos países europeus – Alemanha, Bélgica, Espanha, França e Inglaterra.

 

Embora este exemplar não integre a exposição, pode observar-se abaixo um azulejo da fábrica inglesa H&R Johnson (http://www.johnson-tiles.com/Comm/Consumer.aspx), de inspiração Liberty Style e com a referência 498, datável de princípios do século XX.

 

Sobre as características deste estilo fez o escritor e diplomata Manuel Teixeira Gomes (1860-1941; presidente da República, 1923-1925), a seguinte breve observação, no seu conto Profecia Certa (in Gente Singular, 1909):

 

"Ornamentação "liberty" na sua clara tonalidade preferida que funde o verde-mar em rosa pálido."

 

 

© MAFLS


Adorei saber desta exposição no Museu de Cerâmica de Sacavém, até Janeiro de 2013, porque assim é mais um incentivo para ir visitar esse museu, que não conheço.
Não sei como me escaparam as exposições desta coleção em Aveiro e na Figueira da Foz, tenho pena de não ter tido conhecimento de qualquer delas.
O azulejo inglês que aqui apresenta é uma pequena maravilha e fiquei a conhecer o nome de um fabricante que não conhecia. O facto de o referir como de inspiração "Stile Liberty" pode induzir em erro, já que apesar deste termo incluir o nome dos grandes armazéns Liberty em Londres, que desenvolveram o seu próprio estilo ornamental dentro do Art Nouveau, como sabe "Stile Liberty" é, estranhamente, o termo adotado em Itália. Em inglês, seria "Liberty Style", mas o termo mais usado é simplesmente "Art Nouveau", daí eu achar que devia dizer "de inspiração Art Nouveau".
Cumprimentos
Maria Andrade a 19 de Maio de 2012 às 14:03

Boa noite, Maria Andrade.

Tem toda a razão quando refere que esta foi uma designação adoptada em Itália remetendo para as lojas Liberty, mas também não me parece que deva substituir uma expressão italiana por uma francesa...

Até porque a intenção era remeter para um design que não se enquadra totalmente nem nas sinuosidades do estilo Art Nouveau nem nas linhas de CR Mackintosh, ou ainda da Sezession ou do Jugendstil de Munique, e se mostra herdeiro da aproximação floral desenvolvida por Morgan ou Morris durante o período Arts & Crafts.

Adicionarei a inglesinha no texto, mesmo, e não se fala mais nisso... Do we have a deal? : )

Relativamente à fábrica H&R Johnson, devo dizer que Terence Lockett lhe dedica bastante atenção no seu livro Collecting Victorian Tiles (1979). Já que irei mexer no texto, introduzirei também o link da fábrica, que ainda se encontra activa.

Quanto à exposição no MCS, vale a pena conhecer esta parte da colecção Feliciano David e Graciete Rodrigues, tal como vale a pena conhecer o espaço do museu.

Grato pelos comentários. Saudações!

It's a deal, then! :)
Acho que ficou perfeito com a mera substituição do termo.
Cumprimentos
Maria Andrade a 20 de Maio de 2012 às 10:32

mais sobre mim
Maio 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11

17

21
23
25

29
31


pesquisar