Memórias e Arquivos da Fábrica de Loiça de Sacavém

Setembro 08 2009

Catálogo, da exposição homónima, editado pelo Museu de Cerâmica de Sacavém em 2003.

 

Como seria de esperar, as origens inglesas das várias administrações da FLS vieram a reflectir-se das mais  diversas formas na empresa e na sua produção, quer nos moldes, quer nas decorações, quer ainda nas relações privilegiadas com empresas congéneres.

 

Os hábitos e o conservadorismo da época Victoriana reflectem-se perfeitamente no exemplar de queijeira da FLS que ilustra a capa do catálogo da exposição promovida pelo MCS e têm uma notável contrapartida numa outra queijeira sua contemporânea, produzida cerca de 1910 (Design Registry Number 554725, um número de registo industrial que permite datar as peças com a proximidade de um ano) pela Crown Devon, uma marca da empresa inglesa S. Fielding & Co., reproduzida abaixo. 

 

Em qualquer dos exemplos, as sinuosas linhas e formas Arte Nova são disfarçadas e completamente preenchidas, no característico horror ao vazio da época Victoriana, através de decorações e florzinhas que remetem para um conservador gosto oitocentista.

 

Nos dois exemplos apresentados, registem-se as características modelações Arte Nova, mais acentuadas e harmoniosas no modelo Crown Devon, e as decorações a aerógrafo.

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 01:09

mais sobre mim
Setembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9





pesquisar
 
subscrever feeds