Memórias e Arquivos da Fábrica de Loiça de Sacavém

Abril 29 2013

© MCS/CDMJA

 

Fotografia de uma escultura em biscuit (barro parian) representando, de acordo com declarações de Clive Gilbert (n. 1938), a famosa égua Aureole, da coudelaria da rainha de Inglaterra. Tendo-se classificado em segundo lugar no Derby de Epsom de 1953, Aureole veio a conquistar a Coronation Cup no ano seguinte.

 

Na tabela de preços de Maio de 1960 surgem referenciados dois cavalos em barro parian – um sob o número 675, "Figura Cavalo", ao preço de 250$00, outro sob o número 691, "Figura Cavalo (Raça Inglesa)", ao preço de 230$00. Esta última referenciação deverá corresponder, obviamente, à peça aqui ilustrada.

 

Ainda segundo Clive Gilbert, esta escultura foi modelada por Clariano Casquinha da Costa (1929-2013).

 

No dia em que este faleceu (12 de abril), os seus descendentes criaram uma página (https://www.facebook.com/ClarianoCasquinhaDaCosta) que se propõe divulgar a obra deste notável mestre ceramista.


A reprodução desta fotografia é uma cortesia do Museu de Cerâmica de Sacavém / Centro de Documentação Manuel Joaquim Afonso.

 

© MAFLS


Abril 28 2013

  

"... ramos não esbeltos mas nodosos e torcidos por frutos espinhosos e veneno." Inferno, Canto XIII.

 

Mais um conjunto de três pratos em porcelana da fábrica SPAL, reproduzindo desenhos do pintor e ilustrador Lima de Freitas (1927-1998; cf. http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/245638.html http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/245105.html).

 

Estes foram elaborados sob encomenda das colecções Philae (http://www.philae.pt/index.html), que lançaram e comercializaram a série em 1984.

 

Constituída por nove pratos (vejam-se outros três aqui: http://mfls.blogs.sapo.pt/93626.html.), a colecção evoca diversas passagens da célebre obra Divina Comédia, escrita pelo consagrado poeta italiano Dante Alighieri (1265-1321).

 

    

"Sentindo as asas verdes fender o ar a serpente fugiu..." Purgatório, Canto VIII.

 

Exímio desenhador, Lima de Freitas teve alguma da sua produção gráfica e pictórica inicial associada ao movimento neo-realista. Esta influência evoluíu depois para um traço expressionista, bem patente em algumas das capas que produziu para as colecções Argonauta e Vampiro (cf. http://capasecompanhia.blogs.sapo.pt/?skip=10&tag=lima+de+freitas.).

 

É aliás nas capas que o artista produziu para estas duas colecções que se pode constatar a sua versatilidade, porquanto se revela um atento executante das diversas correntes gráficas suas contemporâneas.

 

Neste conjunto de pratos executados para a SPAL encontramos já uma outra fase da sua obra, mais ligada ao hermetismo de inspiração maçónica, como se pode verificar quer nos diversos símbolos patentes nas imagens quer no número de peças escolhidas para integrar a colecção.

 

Para além desses símbolos, note-se como Lima de Freitas insiste na dissimulação de rostos e corpos nas composições, recurso particularmente utilizado nos pratos alusivos ao Inferno.

 

     

"... o desejo instintivo de subir ao Empíreo levava-nos com a  mesma velocidade com a qual se move o céu estrelado." Paraíso, Canto II.


© MAFLS


Abril 27 2013

     

 

Pires de café com motivo de inspiração oriental estampado sob o vidrado.

 

Embora este pires apenas apresente as marcas que se podem ver abaixo, trata-se certamente de uma peça produzida pela FLS, pois a fábrica comercalizou este motivo, conforme se pode constatar numa manteigueira e num açucareiro anteriormente aqui reproduzidos: http://mfls.blogs.sapo.pt/?tag=chinoiserie.

 

Tendo este exemplar sido provavelmente produzido nas primeiras décadas do século XX, apresenta contudo um formato, com o rebordo ligeiramente levantado, que remete para modelos anteriores, de finais do século XVIII e princípios do seguinte.

 

 

Os pires com o rebordo pronunciadamente levantado eram também complementados por uma chávena sem asa – uma pequena taça, como se pode verificar acima num conjunto de faiança, datável do primeiro quartel do século XIX, produzido pela fábrica inglesa Davenport.

 

Neste pires inglês, notem-se os pontos dispostos em triângulo, que correspondem às marcas das trempes que separavam as peças no forno, bem como a ausência de qualquer concavidade para encaixar a base da chávena.

 

Finalmente, note-se ainda a semelhança de representação patente na perspectiva em que foi desenhada a flor principal deste pires inglês e a flor ilustrada, à esquerda, na base da decoração do pires monocromático.

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Abril 25 2013

    

Pequeno cachepot em faiança da fábrica Aleluia, com cerca de 5,9 cm. de altura e 5,2 cm. de lado, ostentando cravos em três das suas faces e um motivo alusivo a uma dança folclórica na restante.

 

Símbolo por excelência da revolução de 25 de Abril de 1974, também conhecida como Revolução dos Cravos, esta flor surge aqui representada numa peça executada em Aveiro, concelho onde nasceu o cantor e compositor José Afonso (1929-1987).

 

 

Integrada no álbum Cantigas do Maio (1971), Grândola, Vila Morena foi também editada num EP homónimo, lançado em 1971, pela editora portuense Orfeu, de Arnaldo Trindade (n. 1934; cf. http://arnaldotrindade.no.sapo.pt/).

 

Neste EP, José Afonso interpreta ainda Traz Outro Amigo Também e Carta a Miguel Djéjé, composições de sua autoria, e Moda do Entrudo, uma composição popular da Malpica, na Beira Baixa.

 

Passando na Rádio Renascença durante a madrugada de 25 de Abril de 1974, como uma das senhas para o início do Movimento das Forças Armadas, esta composição tem sido recuperada com insistência nos últimos tempos.

 

Detalhe de um cinzeiro formato 490 da FLS que poderá ter sido oferecido ao compositor.

 

Em Portugal, particularmente como sinónimo de oposição ao governo e contestação quer dos seus membros quer da sua política. De um modo geral, também como uma forma de constestação da austeridade, da incompetência dos tecnocratas, das ineficazes políticas europeias e das desastrosas políticas financeiras mundiais.

 

Enquanto forma de contestação, a cantiga de José Afonso tem sido também entoada recentemente nas manifestações populares que se têm desmultiplicado em Espanha.

 

 

© MAFLS


Abril 25 2013

     

Vaso formato 193, com cerca de 12,8 cm. de altura e cerca de 15,8 cm. de diâmetro, em faiança pintada à mão sob o vidrado, da Fábrica do Carvalhinho.

 

Este formato não se encontra na tabela de preços não datada que tem vindo a ser referida, a qual apenas regista formatos até ao número 130.

 

 

© MAFLS


Abril 23 2013

 

 

Em memória de Clariano Casquinha da Costa (1929-2013), desenhador, modelador e ceramista artístico.

 

Vejam-se algumas das notáveis obras que produziu para a FLS aqui: http://mfls.blogs.sapo.pt/tag/clariano+casquinha+da+costa.

 

© MAFLS

 

 

publicado por blogdaruanove às 21:01

Abril 21 2013

     

 

Chávena de café com decoração sobre o vidrado e pires pintado sob o vidrado.


Veja-se uma chávena do mesmo formato, com diferentes cores, aqui: http://mfls.blogs.sapo.pt/52503.html.



© MAFLS


Abril 20 2013

 

Açucareiro, produzido na Fábrica do Cavaco, em Vila Nova de Gaia, com decoração aplicada sob o vidrado.

 

Notem-se as duas técnicas decorativas distintas – pintura manual para os motivos florais e pintura sobre stencil (chapa recortada) para os corações minhotos.

 

Note-se também alguma semelhança da decoração floral, e sua envolvente, com aquela que se produziu em diferentes regiões do país, nomeadamente em Alcobaça e Coimbra.

 

Finalmente, note-se ainda como a marca desta fábrica, aplicada a stencil, é distinta das outras anteriormente aqui apresentadas (http://mfls.blogs.sapo.pt/tag/f%C3%A1brica+do+cavaco).

 

 

© MAFLS


Abril 19 2013

© MCS/CDMJA

 

Página do catálogo de Preços Correntes da Real Fabrica de Louça em Sacavém - Azulejo, de Agosto de 1910, reproduzindo o motivo número 46-D.

 

Veja-se um exemplar de azulejo com este motivo aqui: http://mfls.blogs.sapo.pt/10559.html.

 

Cortesia do Museu de Cerâmica de Sacavém / Centro de Documentação Manuel Joaquim Afonso.

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Abril 17 2013

 

Chávena de chá e pires com decoração aplicada a stencil (chapa recortada) sob o vidrado.

 

 

© MAFLS

 

publicado por blogdaruanove às 21:01

mais sobre mim
Abril 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12

16
18

22
24
26

30


pesquisar
 
subscrever feeds