Memórias e Arquivos da Fábrica de Loiça de Sacavém

Outubro 30 2013

 

Figura de parede reproduzindo um faisão.

 

Fotografias da peça por Hector Castro, coleccionador e proprietário deste exemplar, a quem se agradece a cedência das imagens.

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Outubro 28 2013

© CDMJA/MCS

 

Folha com desenho para o motivo azulejar número 531, que se encontra depositada nos arquivos do Centro de Documentação Manuel Joaquim Afonso/Museu de Cerâmica de Sacavém.

 

Conforme já foi aqui referido anteriormente, a propósito de uma variante monocromática deste motivo (http://mfls.blogs.sapo.pt/123986.html), esta composição antecipa aqueles que haveriam de ser os princípios da Op Art.

 

Note-se ainda como este desenho de catálogo emprega a técnica de stencil (chapa recortada) e aerógrafo que também viria a ser utilizada nos azulejos.

 

A reprodução deste desenho da FLS é uma cortesia do CDMJA/MCS.

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Outubro 27 2013

 

Prato de parede, com cerca de 23,3 cm. de diâmetro, apresentando decoração floral estilizada aplicada sobre stencil (chapa recortada).

 

A presente imagem consta do catálogo da exposição Portuguese Ceramics in the Art Deco Period, realizada nos EUA em 2005, e é da autoria do fotógrafo João Francisco Vilhena (n. 1965).

 

Note-se que a imagem original foi registada em película e posteriormente digitalizada, o que afectou a sua qualidade e não reflecte as características que uma impressão em papel fotográfico oferece.

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Outubro 26 2013

 

Taça cónica decorada sobre o vidrado.

 

Note-se como este motivo geometrizante traduz princípios de um minimalismo decorativo, que poderá radicar no suprematismo da década de 1910, sem deixar de evocar princípios da arte africana que tanto influenciaram alguns dos artistas que estiveram na génese do Cubismo, movimento que, de acordo com alguns historiadores de arte, terá tido como obra fundadora a tela Les Demoiselles d' Avignon (1907), de Pablo Picasso (1881-1973).

 

A presente imagem consta do catálogo da exposição Portuguese Ceramics in the Art Deco Period, realizada nos EUA em 2005, e é da autoria do fotógrafo João Francisco Vilhena (n. 1965).

 

Note-se que a imagem original foi registada em película e posteriormente digitalizada, o que afectou a sua qualidade e não reflecte as características que uma impressão em papel fotográfico oferece.

 

© MAFLS

 

publicado por blogdaruanove às 21:01

Outubro 24 2013

© MCS/CDMJA

 

Fotografia de uma cesta em faiança.

 

Note-se como o relevo do corpo remete para o entrançado dos cestos de vime e as asas para uma técnica vidreira em que o cesto, depois de ser moldado em pasta de vidro, poderia ter as asas alongadas manualmente.

 

A reprodução desta fotografia é uma cortesia do Museu de Cerâmica de Sacavém / Centro de Documentação Manuel Joaquim Afonso.

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01
Tags:

Outubro 22 2013

 

Cafeteira monocromática formato Avenida, um formato que foi também produzido pela empresa inglesa Shelley Potteries, no início da década de 1930.

 

Esta empresa comercializou três formatos muito semelhantes – Eve, Mode e Vogue, cuja sucessiva comercialização se deveu a aperfeiçoamentos funcionais e ergonómicos. Embora as chávenas ostentem características bem distintas – a asa triangular da chávena Vogue não surge vazada e apresenta-se em diferente posição, os bules e cafeteiras são quase iguais nos três formatos.

 

Os bules e cafeteiras formato Avenida já não surgem ilustrados na tabela de formatos de Maio de 1950 da FLS pois, como já foi referido, haviam cessado de ser produzidos em 1946.

 

A presente imagem consta do catálogo da exposição Portuguese Ceramics in the Art Deco Period, realizada nos EUA em 2005, e é da autoria do fotógrafo João Francisco Vilhena (n. 1965).

 

Note-se que a imagem original foi registada em película e posteriormente digitalizada, o que afectou a sua qualidade e não reflecte as características que uma impressão em papel fotográfico oferece.

 

© MAFLS


Outubro 20 2013

 

Fotografia do refeitório da FLS reproduzida no álbum comemorativo do primeiro centenário da fábrica que, de acordo com a data sempre divulgada pela empresa, se celebrou em 1950.

 

A legenda, o título e o texto que acompanham esta imagem reproduzem-se abaixo:

 

"UM ASPECTO DO HIGIÉNICO REFEITÓRIO

 

CANTINA

 

No intuito de se conseguir uma melhoria de alimentação do / pessoal operário, foi criada em Junho de 1941 uma cantina, / cujas instalações podem, no género, ser consideradas das mais / completas, onde, por preços muito inferiores ao custo, são / fornecidas, no seu vasto refeitório, refeições sadias e abundantes."

 

Imagem disponibilizada por Hector Castro, coleccionador e possuidor de um exemplar desta publicação, a quem se agradece a cedência.

 

© MAFLS


Outubro 19 2013

 

Estatueta em faiança, com cerca de 20cm. de altura, representando Sto. António de Lisboa (Pádua).

 

Numa tradição caricatural que se enraíza na arte popular e nas criações bordalianas de final do século XIX, encontramo-nos perante um abordagem cerâmica que se enquadra num certo revivalismo e renovação do artesanato e das artes populares em Portugal.

 

Este revivalismo, associado ainda a uma recuperação de marcas e imagens de meados do século XX, vem-se afirmando desde a década passada e, a nível urbano e intelectual, teve como símbolo congregador o movimento que, a partir de 2008, se manifestou a favor da manutenção e recuperação do Museu de Arte Popular (http://www.map.imc-ip.pt/pt/index.php).

 

Localizado em Lisboa, este museu resultou de um aproveitamento posterior de um pavilhão, o Pavilhão de Etnografia (http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/394171.html), criado para a Exposição do Mundo Português, realizada em 1940.

 

Curiosamente, o conceito que inicialmente estava subjacente a este projecto museológico derivava da Política de Espírito preconizada por António Ferro (1895-1956; http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/10900.html), o qual esteve durante décadas estreitamente identificado com a política do Estado Novo.

 

Lamentavelmente, esta peça, de que se conhecem outras variantes de cor e vidrado, apenas ostenta uma assinatura incisa na pasta, que se reproduz abaixo, e o carimbo PORTUGAL na base, nada mais se sabendo sobre a sua oficina de origem ou autor/a, embora se creia que possa ser oriunda da Faióbidos.

 

     

 

A peça hoje apresentada foi propositadamente adquirida há poucos dias numa loja de Lisboa para demonstrar que, embora certas pessoas e certas atitudes não o mereçam, o desportivismo e a educada chamada de atenção para actos irresponsáveis, mas judicialmente responsabilizáveis, são timbre deste espaço.

 

De forma despudorada, a loja onde esta peça foi adquirida, e a empresa a que esta pertence, reproduziram sem autorização, referência de fonte ou qualquer respeito por direitos de autor, imagens provenientes deste espaço para fins pessoais e comerciais.

 

Utilizadas para criar a imagem de marca da loja e de um certo "estilo de vida", que esperamos não se paute por aquilo que este acto exemplifica, as fotografias desrespeitadas no seu © foram abusivamente retiradas daqui: http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/242662.html, daqui: http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/243878.html, daqui: http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/279969.html, daqui: http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/293180.html, daqui: http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/294785.html, daqui: http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/306502.html, e daqui: http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/308281.html.

 

No passado, algumas das peças divulgadas pelo BR9 e pelo MAFLS foram exibidas em diversas exposições, tiveram as suas imagens utilizadas em trabalhos académicos ou reproduzidas em catálogos e publicações da Assembleia da República e dos CTT, mas sempre com a devida autorização, referências às fontes, e pleno respeito pelos direitos de autor.

 

Ultimamente, algumas publicações, digitais ou não, têm vindo a canibalizar selvaticamente essas imagens, insistindo em atribuir culpas a outros espaços de onde, supostamente, as imagens foram retiradas e não fazendo, sequer, a devida atribuição mesmo depois de serem notificadas da sua origem.

 

Na sequência desta contínua e confusa canibalização de imagens, chegou-se ao extremo de, num recente pedido de esclarecimentos dirigido à CML a propósito da protecção do património azulejar (http://cidadanialx.blogspot.pt/search/label/azulejos%20publicit%C3%A1rios), se atribuir falsa e erroneamente a autoria de imagens oriundas destes espaço a outrem, atribuição que entretanto foi corrigida.

 

Enfim, mais um triste sinal dos tristes tempos que atravessamos.

 

 

© MAFLS


Outubro 18 2013

 

Jarra em faiança da FLS, formato "Portugalia 4", com decoração aplicada a esmalte azul sob o vidrado e esmalte preto sobre o vidrado.

 

Com cerca de 19,8 cm. de altura, esta peça integra o acervo do MCS, estando inventariada com o número MC 1101.

 

A presente decoração deriva claramente dos retratos recortados que se tornaram populares na Europa a partir da segunda metade do século XVIII e se consagraram no século seguinte com a designação silhouette.

 

Embora esta técnica decorativa tenha sido comum a diversas fábricas europeias e americanas, de porcelana e faiança, o motivo do toureio a cavalo é, como se sabe, exclusivamente português.

 

Na produção nacional, tal técnica decorativa foi também usada pela Vista Alegre, tendo um exemplar desta fábrica sido exibido na exposição que a seguir se refere. Com o mesmo tipo de fundo branco, e bandas a castanho, esse exemplar apresentava um conjunto de patos em vôo, como se pode observar abaixo.

 

          

 

Nos arquivos da VA surge registado um modelo similar, com bandas a verde, denominado jarra Boca Larga PB 24 Verde, aprovado para produção em 1 de Setembro de 1921. Do período 1922-1947, conhecem-se ainda outros exemplares desta fábrica com diferentes animais, como ovelhas, diferentes bandas coloridas e diferentes formatos.

 

As presentes imagens constam do catálogo da exposição Portuguese Ceramics in the Art Deco Period, realizada nos EUA em 2005, e são da autoria do fotógrafo João Francisco Vilhena (n. 1965).

 

Note-se que as imagens originais foram registadas em película e posteriormente digitalizadas, o que afectou a sua qualidade e não reflecte as características que uma impressão em papel fotográfico oferece.

 

© MAFLS


Outubro 16 2013

© MCS/CDMJA

 

Detalhe de uma página cromolitografada de catálogo para azulejos de arquitrave da FLS.

 

Esta página impressa na Litografia do Bolhão, Porto, será datável da década de 1910.

 

Cortesia do Museu de Cerâmica de Sacavém / Centro de Documentação Manuel Joaquim Afonso.

 

© MAFLS


mais sobre mim
Outubro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11

15
17

21
23
25

29
31


pesquisar
 
subscrever feeds