Memórias e Arquivos da Fábrica de Loiça de Sacavém

Maio 22 2016

 

Medalha em faiança, com cerca de 9,4 cm. de diâmetro, produzida em 1979 e ostentando uma imagem alusiva ao Mosteiro da Batalha, situado no concelho homónimo, bem como a assinatura manuscrita "Furriel".

 

Como já foi aqui referido anteriormente (http://mfls.blogs.sapo.pt/outras-fabricas-outras-loicas-cxcv-297225), Francisco Jorge Furriel (1925-2014), ingressou na fábrica Secla em 1953, onde veio a chefiar a secção de pintura, tendo aí permanecido até à sua aposentação, na década de 1990.

 

 

© MAFLS


Maio 18 2016

 

Em cima, um prato em relevo, com cerca de 20,6 cm. de diâmetro, comercializado nas décadas de 1980 e 1990 mas apresentando um motivo característico da tradicional produção caldense que já vinha de décadas anteriores.

 

Em baixo, uma peça com cerca de 8,6 x 17,1 x 2,6 cm., que também pode ser utilizada como cinzeiro, comemorativa dos Encontros de Cerâmica Artística realizados em 1992.

 

 

Embora o Museu Bordalo Pinheiro, que não se dedica exclusivamente à cerâmica e abrange ainda o grafismo e outras vertentes da iniciativa e criatividade bordaliana, apenas tenha sido fundado em Agosto de 1916, em Lisboa, as celebrações do seu centenário iniciam-se hoje, para assinalar também o Dia Internacional dos Museus. 

 

Acompanhe as várias actividades do museu aqui: http://museubordalopinheiro.cm-lisboa.pt/.

 

 

© MAFLS


Maio 12 2016

 

Azulejos oitocentistas existentes no átrio do edifício número 36 da Rua de Santa Maria, em Chaves.

 

Atendendo à designação em Inglês – Mapping Our Tiles, poderíamos pensar que nos encontramos perante um projecto estrangeiro. Mas não. Trata-se de um projecto com origem no Porto, que pretende geo-referenciar o património azulejar em Portugal.

 

De momento cataloga apenas azulejos de padrão patentes nas fachadas dos edifícios portugueses, de modo a registar a sua localização e frequência, sem fornecer dados complementares sobre oficinas ou fábricas de origem. Seria importante que, numa fase posterior, pudesse vir a incluir estes dados e a apresentar azulejos do interior de edifícios, pois assim poderão surgir dados complementares interessantes, como o facto de estes azulejos aplicados em Chaves no interior de um edifício surgirem também a recobrir a fachada de um edifício do Porto.

 

O movimento está aberto a toda a colaboração para aumentar a sua base de dados, mas note-se que as imagens cedidas para o acervo do projecto, apesar de creditadas, poderão vir a ser utilizadas nos seus projectos comerciais (Quem somos? – "...utilizamos os seus padrões nos embrulhos de sabonetes de azeite aromatizados com óleos essenciais biológicos, que produzimos, postais e outros produtos"; Como  posso ajudar? – "As imagens partilhadas deverão ser da autoria de quem as submete e poderão ser utilizadas pelo projeto MAPPING OUR TILES e pelo projeto Az Infinitum, com crédito atribuído aos autores.").

 

De momento estão referenciados 57 padrões azulejares, que podem ser vistos aqui – http://mappingourtiles.com/, mas o movimento projecta adicionar uma média de 5 padrões por mês para atingir um total previsto de 100 padrões no final do corrente ano.

 

 

 © MAFLS

publicado por blogdaruanove às 12:57

Maio 07 2016

 

Pequena caixa, com cerca de 6,4 cm. de altura e 7,5 cm. de diâmetro máximo, produzida em porcelana pela fábrica Artibus, de Aveiro.

 

Mais um exemplo da alta capacidade técnica e decorativa desta fábrica aveirense, numa peça onde se associa o corpo em biscuit com uma secção esmaltada a azul turquesa, para fazer ressaltar do conjunto a elegância de uma contida e harmoniosa decoração a ouro.

 

Embora não tenha sido exposta, esta peça teve a sua imagem reproduzida no catálogo da exposição Portuguese Ceramics in the Art Deco Period, realizada nos EUA em 2005.

 

 

© MAFLS


mais sobre mim
Maio 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
13
14

15
16
17
19
20
21

23
24
25
26
27
28

29
30
31


pesquisar
 
subscrever feeds