Memórias e Arquivos da Fábrica de Loiça de Sacavém

Fevereiro 25 2017

 

Duas pequenas estatuetas, com cerca de 6,5 cm. de altura, em porcelana da Electro-Cerâmica do Candal.

 

Conhecem-se outras versões desta série, com diferentes cores de vestuário e diferentes instrumentos musicais, ostentando nesses instrumentos as duas variantes de metal, ouro e platina, aqui ilustradas.

 

 

 © MAFLS


Fevereiro 19 2017

 

Dois açucareiros em faiança da fábrica Secla, Caldas da Rainha.

 

Este formato, com o código P.2942, foi concebido cerca de 1970 pelo designer Joaquim Alberto Pinto Ribeiro (1921-1989), fundador e gerente responsável pela fábrica Secla, para um serviço de café.

 

Exemplares semelhantes estão ilustrados na página 109 do livro A Nova Cerâmica das Caldas (1989), da autoria do mesmo Alberto Pinto Ribeiro, e na página 131 do catálogo da exposição Estúdio Secla: Uma renovação na cerâmica portuguesa, realizada em 1999 no Museu Nacional do Azulejo.

 

 

© MAFLS


Fevereiro 18 2017

© Imagem Associação Turismo de Lisboa

 

Após catorze anos de encerramento, e muitos mais de abandono e desoladora degradação, foi hoje reaberto o Pavilhão Carlos Lopes, em Lisboa.

 

Agora sob a gestão da Associação Turismo de Lisboa (https://www.visitlisboa.com/pt-pt) este edifício com quase cem anos, que representou Portugal na Exposição Internacional do Rio de Janeiro, comemorativa do Centenário da Independência do Brasil, em 1922, teve uma recuperação integral que inclui o restauro dos magníficos painéis azulejares executados por Jorge Colaço (1868-1942) na Fábrica de Loiça de Sacavém.

 

Vejam-se alguns pormenores dos quatro painéis alegóricos – intitulados A Ala dos Namorados, Cruzeiro do Sul, Ourique e Sagres,  aqui: http://mfls.blogs.sapo.pt/tag/exposi%C3%A7%C3%A3o+internacional+rio+de+janeiro.

 

© MAFLS


Fevereiro 11 2017

 

Dois cinzeiros em faiança da fábrica Cerâmica da Madalena, Leiria.

 

Fundada em 1945, esta fábrica veio a ter como accionista, já no final da década de 1960, a empresa J. Pimenta, S.A.R.L., cujo logótipo está patente nestas peças.

 

O primeiro cinzeiro alude ainda à célebre publicidade gráfica e televisiva que, no início da década de 1970, apresentava o slogan "Pois, pois... J. Pimenta!", promovendo os empreendimentos do construtor civil João Pimenta (c.1925-2015).

 

Em 1986 a Cerâmica da Madalena, que entretanto já se tinha vindo a especializar na loiça sanitária durante as últimas duas décadas, passou a integrar o grupo espanhol Roca (http://www.pt.roca.com/home/home) e produziu 200.000 peças. No ano seguinte, registava já uma produção de um milhão de peças.

 

 

 

Esta empresa de origem catalã havia-se estabelecido em Portugal em 1972, comercializando produtos de aquecimento e banheiras de ferro fundido.

 

Em 1995 consolidou a sua posição no mercado inaugurando uma unidade de produção de banheiras em aço esmaltado, em Águeda, e no ano seguinte construiu uma segunda unidade em Leiria, que começou por produzir 233.000 peças e em 1998 produzia já 1.800.000 peças.

 

No âmbito desta diversificação na área sanitária, em 1999 a  Roca veio ainda a inaugurar, em Cantanhede, uma unidade de produção de torneiras. 

 

 

© MAFLS


Fevereiro 05 2017

 

Dois ensaios cerâmicos, em pasta vidrada e não vidrada, com técnicas complementares, elaborados cerca de 2006 por Anna Westerlund (n.1978) nas oficinas de cerâmica do Ar.Co.

 

Estas oficinas, fundadas em 1987, em Almada, têm funcionado como um estúdio cerâmico de formação e espaço de acolhimento e intercâmbio de técnicas e experiências para diversos ceramistas nacionais e internacionais.

 

Tendo sido criadas em simultâneo com o Simpósio Internacional de Cerâmica - Alcobaça 1987, estas oficinas assinaram nesse mesmo ano um protocolo de colaboração com a Cerâmica São Bernardo, daquele concelho.

 

 

Desde então, estas oficinas têm desempenhado nesta área específica de formação e experimentalismo cerâmico um papel fundamental, que talvez só tenha paralelo na actividade do Cencal, instituição que tem mantido e divulgado a tradição, o know-how e a inovação cerâmica das Caldas da Rainha.

 

A título de curiosidade, refira-se que a ceramista está casada com o ex-nadador olímpico e actual actor televisivo Pedro Lima (n. 1971).

 

Visite-se o belo site da cerâmica artesanal de Anna Westerlund aqui: http://annawesterlund.com/.

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

mais sobre mim
Fevereiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

12
13
14
15
16
17

20
21
22
23
24

26
27
28


pesquisar
 
subscrever feeds