Memórias e Arquivos da Fábrica de Loiça de Sacavém

Outubro 22 2010

 

Terrina Art Déco, formato Estoril, decorada como o motivo 989, e filetagem a dourado, sobre o vidrado.

 

Este corresponde ao formato Casino, lançado cerca de 1932 pela fábrica inglesa Royal Doulton. A própria decoração é semelhante às decorações Marquis (laranja e preto) e Radiance (verde e preto) apresentadas por essa fábrica.

 

No entanto, na composição dos serviços Estoril a FLS apenas produziu pratos cobertos, saladeiras (cf. http://mfls.blogs.sapo.pt/38568.html) e terrinas seguindo o formato Casino, da Royal Doulton. Os serviços de café e chá correspondiam a um outro formato, com denominação desconhecida, apresentado pela fábrica inglesa Carlton Ware (cf. http://mfls.blogs.sapo.pt/27114.html).

 

As terrinas, saladeiras e pratos cobertos formato Estoril não estão referenciadas nas tabelas de 1932 e 1938 mas surgem no catálogo de 1950. 

 

 

© MAFLS


Outubro 20 2010

 

Malga formato Liso, decorada a stencil (chapa recortada) sob o vidrado com marca do importador marroquino, S. J. Benchaya, Casablanca.

 

Os termos malga e tigela são algumas vezes usados indistintamente em Portugal, embora o catálogo de formatos da FLS, de Maio de 1950, documente bem a diferença que, na produção da fábrica, existe entre os dois recipientes. A tigela é um recipiente com fundo interior côncavo. A malga é sempre mais larga que alta, apresentando geralmente o fundo liso.

Assim, as tabelas de 1932 e 1949 referem que as malgas têm uma capacidade que varia entre os 2 e 30 decilitros, enquanto a das tigelas varia entre os 1 e 12 decilitros. A primeira tabela refere três variantes de formato para as malgas – Espanhol (cazoletas), Liso, e Relevo.

 

Na tabela de 1949 já não está referenciado o formato Relevo, surgindo o termo cazoletas grafado cazoletos na tabela de 1949 e gazoletos no catálogo de 1950.

 

Esta malga mede cerca de 22 cm. de diâmetro e tem uma capacidade de 11 decilitros, pelo que corresponde ao 4.º formato da tabela de 1932, onde surge ao preço de 2$45 para Colorido, e de 1949, onde surge ao preço de 6$00, para Branco, 7$00, para Colorido s/ ouro Classe A, 8$00, para Colorido s/ ouro Classe B, e 10$00, para Colorido s/ ouro Classe C.

 

 

© MAFLS


Outubro 18 2010

 

Tigela formato Meia-Cana com decoração estampada sobre o vidrado. 

 

Este formato não se encontra referenciado na Tabela de Preços de Janeiro de 1932, onde surgem três formatos – Douro, Francez e Liso. Segundo indicações da mesma, as capacidades das tigelas variam entre o decilitro e os 12,5 decilitros.

 

Nessa tabela surgem também referenciadas as tigelas de lavar, com capacidades que variam entre os 4 e 12 decilitros, as tigelas para pudings, com capacidades variando entre os 1,5 e 25 decilitros, e os tigelões, com capacidades variando entre os 16 decilitros e os 5,5 litros.

 

O formato Meia-Cana encontra-se reproduzido no Catálogo de Formatos de Loiças Domésticas, de Maio de 1950.

 

 

© MAFLS


Agosto 03 2010

 

Terrina com decoração floral e filete, a verde, sob o vidrado.

 

De acordo com o Catálogo de Formatos de Loiças Domésticas, de Maio de 1950, este exemplar corresponde ao formato Popular, que não se encontra referenciado nas tabelas de preços de 1932 e de 1938.

 

  

 

© MAFLS


Julho 22 2010

 

Azeitoneira formato Berlim com decoração, motivo 620 (?), a esmalte e ouro sobre o vidrado.

 

O formato Berlim já é referenciado na tabela de 1932, onde surgem os preços das seguintes peças – azeitoneiras (2$75, para branco, 3$90 para colorido s/ ouro, e 4$90, para colorido c/ ouro), molheiras (respectivamente, 5$50, 6$00 e 7$15), mostardeiras (3$00, 3$50, 4$50), pratos cobertos (14$50, 21$00, 26$00), pratos para terrina (6$85, 8$80, 11$75), saladeiras (16$50, 19$00, 24$00), terrinas (20$00, 26$00, 30$00), e travessas (11$75, 13$70, 15$65, para as peças do lote 13, com 44 cm; 8$15, 10$75, 12$70, para o lote 11, com 37 cm; e 5$85, 7$50, 11$05, para o lote 10, com 32 cm).

 

Embora esta tabela indique que as azeitoneiras Berlim medem 22 cm, o presente exemplar mede 24 cm.

 

O Catálogo de Formatos de Loiças Domésticas, de Maio de 1950, reproduz a fotografia das seguintes peças com o formato Berlim – azeitoneira, molheira, prato [raso], prato coberto, saladeira, e travessa.

 

Diversas peças deste formato – prato coberto, prato fundo, prato raso, saladeira, terrina, travessa, com a mesma decoração, foram exibidas numa exposição organizada pelo MCS, podendo-se encontrar as suas imagens no catálogo Porta Aberta às Memórias, volume I (2008).

 

 

© MAFLS


Julho 10 2010

 

Terrina com decoração a esmalte azul sobre o vidrado.

 

Embora este exemplar não apresente qualquer marca, nem na pasta nem no vidrado, corresponde ao formato Inglês da FLS, ilustrado no Catálogo de Formatos de Loiças Domésticas, de Maio de 1950.

 

Este formato já surgia referenciado no suplemento de 1 de Setembro de 1931 à tabela geral, com os preços de 170$00, branco, 190$00, colorido s/ ouro, e 210$00, colorido com ouro, para os serviços de 49 peças destinados a 6 pessoas. Os serviços de 94 peças, destinados a 12 pessoas, apresentavam os seguintes preços – 330$00, branco, 365$00, colorido s/ ouro, e 405$00, colorido com ouro.

 

Para as pinturas coloridas c/ ouro e "tarja azul sévres" [i. e., azul cobalto], números 170 ou 172, surgiam os preços de 255$00, para o serviço de 6 pessoas, e 490$00, para o serviço de 12 pessoas.

 

 

De acordo com o mesmo suplemento, a composição de um serviço de jantar para 6 pessoas era a seguinte – 1 terrina, 1 prato terrina, 1 prato coberto, 1 saladeira, 1 molheira, 2 azeitoneiras, 1 saleiro, 1 mostardeira, 1 travessa grande, 2 travessas médias, 1 travessa pequena, 24 pratos (6 de sopa, 18 de guardanapo), 6 pratos de sobremesa e 6 pratos de doce.

 

Já o serviço para 12 pessoas apresentava 2 terrinas, 2 pratos terrinas, 2 conchas, 2 pratos cobertos, 1 saladeira,  1 mostardeira, 4 azeitoneiras, 1 saleiro, 1 molheira, 2 travessas grandes, 2 travessas médias, 2 travessas pequenas, 48 pratos (12 de sopa, 36 de guardanapo), 12 pratos de sobremesa e 12 pratos de doce.

 

Na tabela de Janeiro de 1932, o prato para terrina surge a 13$70, para branco, 15$65, para colorido s/ ouro, e 19$50 para colorido c/ ouro do 1.º lote (0,35x0,27 cm) e a 6$85, 8$80, e 11$75, respectivamente, para o 2.º lote (0,31x0,25 cm). As terrinas surgem, pela mesma ordem, a 25$00, 32$00 e 40$00 para o 1.º lote (2,5 litros), 20$00, 26$00 e 30$00 para o 2.º lote (2 litros), e a 11$50, 15$00 e 20$00 para o 3.º lote (5 decilitros). Como se depreende, este serviço continua a ser referenciado nas tabelas de 1938 e 1949.

 

A terrina reproduzida tem a capacidade de 2 litros, pelo que pertence ao 2.º lote, e custaria 26$00, uma vez que não se encontra decorada com azul cobalto.

 

© MAFLS


Abril 13 2010

 

Saladeira triangular, modelada em relevo e pintada à mão sobre o vidrado verde, registada no catálogo de formatos de Maio de 1950 sob a designação Mariscos.

 

Tal como referido anteriormente, este formato é semelhante a um outro produzido pela fábrica inglesa Carlton Ware, sendo também algumas variantes comercializadas por determinadas fábricas em conjunto com talheres que, na sua componente cerâmica, apresentavam motivos complementares à decoração, conforme se pode observar abaixo.

 

O perfil recortado tornou este modelo muito propenso a um grande desgaste do rebordo, pelo que é normal que os diversos exemplares existentes em colecções particulares, e os que ainda hoje surgem no mercado, apresentem inúmeras falhas originadas pelo uso.

 

 

Saladeira em porcelana, de fabrico alemão, apresentando o metal marcado com as siglas da célebre fábrica WMF, Württembergische Metallwarenfabrik (http://www.wmf.com/).

 

 

© MAFLS


Abril 01 2010

 

Conjunto de chávena de pequeno-almoço (almoçadeira) e pires, formato Ourique, decorado com o motivo 626 esponjado e pintado à mão, sob o vidrado.

 

Este conjunto surge no catálogo de formatos  de Maio de 1950 sob a designação "Chávenas c/ Pires p/ Almoço", que inclui os seguintes formatos – Aldeia, Cascais, Hotel, Inglês, Madeira, Ourique e W. [Wagon] Lits.

 

Pequena jarra Schramberg, de finais da década de 1920, princípios da década de 1930.

 

Esta decoração é evocativa de decorações em tonalidades de uma só cor de algumas fábricas alemãs, bem como das técnicas e decorações policromáticas que se utilizavam em algumas peças da fábrica alemã Schramberg, empresa de onde parece terem sido oriundos alguns dos técnicos estrangeiros da FLS que chegaram à fábrica nas décadas de 1920 e 1930.

 

Conhecem-se exemplares de outros formatos com esta decoração, variantes em tons de azul e variantes com decoração dourada aplicada sobre o vidrado, também em diversos formatos.

 

 

© MAFLS


Março 16 2010

 

Saladeira formato Estoril, em pasta azul.

 

Esta saladeira não surge nas tabelas de preços de 1932 e 1938, encontrando-se no entanto referenciada no Catálogo de Formatos de Loiças Domésticas de Maio de 1950, onde surgem reproduzidos doze formatos – Aldeia, Berlim, Coimbra, Estoril, Hotel, Império, Inglês, D. João V, Paris, Redondo, W. [Wagon] Lits e Mariscos.

 

Este último formato, com três lavagantes na base, é igual a um formato produzido pela fábrica inglesa Carlton Ware e semelhante a um formato em porcelana sem indicação de fabrico, mas que surge com remate metálico e talheres marcados WMF, sigla que corresponde à famosa fábrica alemã Württembergische Metallwarenfabrik (http://www.wmf.com/).

 

 

© MAFLS


Fevereiro 22 2010

 

Azeitoneira, formato Estoril, em pasta azul.

 

Esta peça não surge nas tabelas de preços de 1932 e 1938, surgindo no entanto referenciada no Catálogo de Formatos de Loiças Domésticas de Maio de 1950.

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

mais sobre mim
Fevereiro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
15
16
17

19
20
22
23
24

25
26
27
28


pesquisar