Memórias e Arquivos da Fábrica de Loiça de Sacavém

Fevereiro 01 2014

© MCS/CDMJA

 

Fotografia, dos arquivos do CDMJA, ilustrando formatos da Fábrica do Carvalhinho das décadas de 1930 e 1940.

 

Estes formatos surgem na tabela de preços não datada que tem vindo a ser referida, sob a designação "Jarra" e a numeração A 11, ao preço de 12$50, A 13, ao preço de 12$50, A 14, ao preço de 10$00, A 19, ao preço de 17$50, e A 20, ao preço de 12$50.

 

As peças constantes desta tabela, apresentadas sob a designação genérica "Série A (Género moderno)", contradizem obviamente a opinião de Fausto Martins (n. 1939), registada na já referida separata Subsídios para a História da Fábrica Cerâmica do Carvalhinho (1984), sobre inovação de formatos e decoração no Carvalhinho durante a gestão da FLS (1930-1965):

 

"Em relação ao fabrico, não me parece que tenha sido muito fértil na criação e lançamento de novas formas. Apresenta formas já conhecidas no mercado: pratos, travessas, terrinas, vasos, fruteiras, floreiras, canecas, etc..."

 

Sendo embora claramente inovadores quanto à tradicional e conservadora abordagem do Carvalhinho, os formatos e a decoração da Série A (http://mfls.blogs.sapo.pt/tag/carvalhinho+s%C3%A9rie+a) denotam sem dúvida alguma influência da produção de fábricas inglesas, como a Avon Ware, Crown Devon, Gray's Pottery, Maling & Sons, ou Myott, entre outras.

 

A imagem é uma cortesia do Museu de Cerâmica de Sacavém / Centro de Documentação Manuel Joaquim Afonso.

 

© MAFLS


mais sobre mim
Fevereiro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
14

18
20

24
26
28


pesquisar