Memórias e Arquivos da Fábrica de Loiça de Sacavém

Abril 05 2015

 "... um carro triunfal sobre duas rodas que avançou tirado por um Grifo." Purgatório, Canto XXIX.

 

Mais um conjunto de três pratos em porcelana da fábrica SPAL, que completa a divulgação de todos os exemplares que integram esta colecção, reproduzindo desenhos do pintor e ilustrador Lima de Freitas (1927-1998; cf. http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/245638.html e http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/245105.html).

 

Como já foi referido, todos estes desenhos foram elaborados sob encomenda das Colecções Philae (http://www.philae.pt/index.html), que lançaram e comercializaram a série em 1984.

 

Constituída por nove pratos (veja-se toda série aqui: http://mfls.blogs.sapo.pt/tag/dante+alighieri), a colecção evoca diversas passagens da célebre obra intitulada Divina Comédia, a qual foi escrita pelo consagrado poeta italiano Dante Alighieri (1265-1321).

 

 "... começou a gritar a horrenda boca na qual fala mais doce não cabia." Inferno, Canto XXXI.

 

Exímio desenhador, Lima de Freitas teve alguma da sua produção gráfica e pictórica inicial associada ao movimento neo-realista. Esta influência evoluíu depois para um traço expressionista, bem patente em algumas das capas que produziu para as célebres colecções Argonauta e Vampiro das edições Livros do Brasil (cf. http://capasecompanhia.blogs.sapo.pt/?skip=10&tag=lima+de+freitas.).

 

É aliás nas capas que o artista produziu para estas duas colecções que se pode constatar a sua versatilidade, porquanto se revela um atento executante das diversas correntes gráficas suas contemporâneas.

 

Neste conjunto de pratos executados para a SPAL encontramos já uma outra fase da sua obra, mais ligada ao hermetismo de inspiração maçónica, como se pode verificar quer nos diversos símbolos patentes nas imagens quer no número de peças escolhidas para integrar a colecção.

 

Para além desses símbolos, note-se como Lima de Freitas insiste na sobreposição e dissimulação de rostos e corpos nas composições, recurso particularmente utilizado nos pratos alusivos ao Purgatório e ao Inferno.

 

"A bela imagem da Águia, que era formada das almas agrupadas, ledas no gozo da sua beatitude, mostrava-se-me com as asas abertas." Paraíso, Canto XIX, 1-3.

 

© MAFLS


Setembro 10 2013

 

A propósito das alterações que durante as décadas de 1960 e 1970 se fizeram no equipamento e na produção das fábricas portuguesas de cerâmica, e das referências a esse assunto que Clive Gilbert (n. 1938) fez no mais recente artigo das suas Memórias (http://mfls.blogs.sapo.pt/261086.html), apresenta-se hoje um prato que celebra a inauguração do forno Riedhammer de cozedura rápida na Vista Alegre.

 

A empresa alemã Riedhammer, fundada em 1924 e actualmente integrada no grupo empresarial italiano SACMI (http://www.sacmi.com/Default.aspx?ln=en-US), ainda hoje é uma das líderes de mercado no equipamento especializado para fábricas cerâmicas, tendo fornecido mais de 8.000 unidades industriais em todo o mundo, podendo saber-se mais sobre os seus produtos aqui: http://www.riedhammer.de/default.aspx?ln=en-US

 

Aproveita-se a oportunidade para divulgar três marcas da VA que não são muito comuns nem são habitualmente reproduzidas nos livros e catálogos relativos à fábrica.

 

                    

 

A primeira corresponde à já conhecida dupla marcação da SP, sob o vidrado, e da VA, sobre o vidrado, sendo a marca VA do período 1947-1968, período em que esta dupla marcação não era muito comum, como já foi referido (http://mfls.blogs.sapo.pt/129589.html). Encontra-se aplicada num conjunto de loiça infantil formato Angola da SP, formato relançado na década passada pela VA com algumas peças monocromáticas avulsas, e tem a particularidade de apresentar uma tonalidade verde-água pouco vulgar.

 

A segunda é uma variante da marca correspondente ao período de 1968 a 1971, surgindo predominantemente na loiça destinada à hotelaria. Encontra-se aplicada num prato de sobremesa formato Sagres, a linha que durante décadas foi um sucesso de vendas nos fornecimentos de hotelaria e restauração da VA, produzido para a antiga Albergaria dos Condes de Barcelos, em Barcelos.

 

A terceira corresponde à celebração dos cento e sessenta anos da fundação da VA, encontrando-se aplicada num conjunto relevado de pires e chávena de café com decoração a dourado.

 

A marca patente no prato comemorativo que hoje se apresenta corresponde, como é óbvio e se pode verificar abaixo, ao período de 1971 a 1980.

 

 

© MAFLS


Abril 28 2013

  

"... ramos não esbeltos mas nodosos e torcidos por frutos espinhosos e veneno." Inferno, Canto XIII.

 

Mais um conjunto de três pratos em porcelana da fábrica SPAL, reproduzindo desenhos do pintor e ilustrador Lima de Freitas (1927-1998; cf. http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/245638.html http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/245105.html).

 

Estes foram elaborados sob encomenda das colecções Philae (http://www.philae.pt/index.html), que lançaram e comercializaram a série em 1984.

 

Constituída por nove pratos (vejam-se outros três aqui: http://mfls.blogs.sapo.pt/93626.html.), a colecção evoca diversas passagens da célebre obra Divina Comédia, escrita pelo consagrado poeta italiano Dante Alighieri (1265-1321).

 

    

"Sentindo as asas verdes fender o ar a serpente fugiu..." Purgatório, Canto VIII.

 

Exímio desenhador, Lima de Freitas teve alguma da sua produção gráfica e pictórica inicial associada ao movimento neo-realista. Esta influência evoluíu depois para um traço expressionista, bem patente em algumas das capas que produziu para as colecções Argonauta e Vampiro (cf. http://capasecompanhia.blogs.sapo.pt/?skip=10&tag=lima+de+freitas.).

 

É aliás nas capas que o artista produziu para estas duas colecções que se pode constatar a sua versatilidade, porquanto se revela um atento executante das diversas correntes gráficas suas contemporâneas.

 

Neste conjunto de pratos executados para a SPAL encontramos já uma outra fase da sua obra, mais ligada ao hermetismo de inspiração maçónica, como se pode verificar quer nos diversos símbolos patentes nas imagens quer no número de peças escolhidas para integrar a colecção.

 

Para além desses símbolos, note-se como Lima de Freitas insiste na dissimulação de rostos e corpos nas composições, recurso particularmente utilizado nos pratos alusivos ao Inferno.

 

     

"... o desejo instintivo de subir ao Empíreo levava-nos com a  mesma velocidade com a qual se move o céu estrelado." Paraíso, Canto II.


© MAFLS


Junho 11 2012

 

Prato de sobremesa com filetagem e a insígnia estampada do LAFOS – Lar Académico de Filhos de Oficiais e Sargentos, aplicadas em azul e policromia sobre o vidrado.

 

A designação LAFOS existiu entre 1960 e 1984, ano em que a instituição passou a denominar-se LAM – Lar Académico Militar. Actualmente, a instituição denomina-se CASO – Centro de Apoio Social de Oeiras (cf. http://www.iasfa.pt/oeiras.html).

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Abril 09 2011

 

"... recebe-os na barca e com o remo bate naqueles que se atrasam." Inferno, Canto III.

 

Pratos em porcelana da fábrica SPAL, reproduzindo desenhos do pintor e ilustrador Lima de Freitas (1927-1998; cf. http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/245638.html e http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/245105.html), elaborados sob encomenda das colecções Philae (http://www.philae.pt/index.html), que lançaram e comercializaram a série em 1984.

 

Constituída por nove pratos, a colecção evoca diversas passagens da célebre obra Divina Comédia, escrita pelo consagrado poeta italiano Dante Alighieri (1265-1321).

 

 

"... Virgílio, segurando a mulher, rasgou-lhe as vestes e descobriu-lhe o ventre." Purgatório, Canto XIX.

 

A empresa SPAL (http://www.spal.pt/) foi fundada em 1965, em Alcobaça, tendo-se notabilizado pela produção de porcelana de alta qualidade com design contemporâneo, de autores nacionais e internacionais, um nicho de mercado que durante muito tempo foi descurado pela Vista Alegre.

 

Consolidando a sua imagem e o seu prestígio nesta área, criou um fiel mercado internacional, facto que lhe permite manter uma invejável quota de produção destinada à exportação.

 

 

"... E vi um velho vestido como estavam os outros Bem-Aventurados." Paraíso, Canto XXXI.

 

© MAFLS


mais sobre mim
Novembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
16
17

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


pesquisar
 
subscrever feeds