Memórias e Arquivos da Fábrica de Loiça de Sacavém

Junho 03 2014

 

Prato de cozinha, formato Liso, com decoração, correspondente ao motivo número 946, aplicada a aerógrafo e stencil (chapa recortada), sob o vidrado.

 

Com cerca de 26,3 cm. de diâmetro, este prato corresponde ao 5.º tamanho, que, na tabela de preços de 1932, surgia a 2$45 para "Colorido s/ ouro". 

 

Veja-se outro prato com este motivo, apresentando variante da cor do rebordo, aqui: http://mfls.blogs.sapo.pt/49869.html.

 

A comparação dos dois exemplares permite verificar a existências de diversas chapas recortadas, não apenas para as duas cores do edifício, mas também para as palmeiras, como é evidente na diferente distância existente entre o edifício e as palmeiras e na diferente posição do tronco destas últimas.

 

 

 

© MAFLS


Outubro 05 2013

 

Bule em faiança, com cerca de 13,5 x 14,5 cm., decorado a aerógrafo e produzido pelas Faianças GAL, de Lisboa.

 

Na base apresenta a inscrição manuscrita Gal 223/39. Poder-se-ia pensar que este último numeral, 39, indicaria o ano de produção, mas de acordo com o Diário do Governo a fábrica apenas subsistiu entre 1935 e 1937 (http://mfls.blogs.sapo.pt/83667.html).

 

Note-se como este formato, indubitavelmente associável ao estilo Art Déco, corresponde mais a uma interpretação cerâmica da tendência de design das décadas de 1920 e 1930 que, particularmente nos EUA, veio a ser incluída na denominação genérica Machine Age Design.

 

Certamente influenciada pelos princípios teóricos do Manifesto Futurista (1909), de Marinetti (1876-1944), que consagrava a velocidade, a mecanização, a tecnologia e a industrialização, e pela subsequente vaga futurista que se desenvolveu na Europa, esta tendência terá sido complementada, nalguns formatos que traduziam uma abordagem mais mecanizada e industrializada dos objectos, pelos princípios teóricos e pelas práticas geometrizantes da Bauhaus e do movimento De Stijl.

 

 

Acima pode ver-se uma jarra produzida na empresa de Paul Millet (1870-1950), já na década de 1930.

 

A aplicação metálica em bronze cromado, que representa uma inovação relativamente às anteriores aplicações classicizantes exclusivamente executadas em bronze, traduz com fidelidade o espírito Machine Age, embora a impressão de estatismo dimanada desta jarra contraste com o dinamismo sugerido pelas formas do bule e pela sua decoração aerografada.

 

A bicromia da jarra Millet, curiosamente evocativa do clássico colorido dos táxis portugueses, apresenta um verde pouco vulgar na cerâmica, que epitomiza uma das cores preferidas para, através de outros materiais, complementar os cromados da década de 1930.

 

Para saber mais sobre a história da empresa Millet e a sua produção, veja-se o que MUONT publicou: http://modernaumaoutranemtanto.blogspot.pt/search/label/Paul%20Millet-S%C3%A8vres.

 

A imagem da peça das Faianças GAL consta do catálogo da exposição Portuguese Ceramics in the Art Deco Period, realizada nos EUA em 2005, e é da autoria do fotógrafo João Francisco Vilhena (n. 1965).

 

Note-se que a imagem original foi registada em película e posteriormente digitalizada, o que afectou a sua qualidade e não reflecte as características que uma impressão em papel fotográfico oferece.


© MAFLS


Dezembro 04 2012

 

Prato raso, formato Espiga, decorado a aerógrafo, sob o vidrado, com o motivo 1202.

 

Como se verifica, este motivo 1202 não passa de uma pobre decoração com seis segmentos de recta, verdes e amarelos, displicentemente aplicados sobre um relevo que, só por si e sem qualquer outro complemento, resultaria muito melhor do que este produto final.

 

Notem-se ainda as manchas mais escuras que denotam o início do percurso do aerógrafo.

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Setembro 19 2012

  

Prato fundo (de sopa) formato Espiga com o motivo 1227 estampado no centro, e decoração aerografada no rebordo, sob o vidrado.

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Abril 16 2012

 

Pequena tigela formato Norte, do último período de produção da FLS, decorada com esmalte aplicado a aerógrafo sobre stencil (chapa recortada).

 

Note-se, à esquerda, a duplicação dos losangos e dos círculos resultante da sobreposição da chapa recortada usada na aplicação do motivo.

 

 

© MAFLS


Março 29 2011

 

Prato de sopa (fundo) formato Espiga, com decoração de espigas moldadas em relevo e motivo colorido número 1204, em verde e azul, aplicado a aerógrafo sobre stencil (chapa recortada).

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Novembro 05 2010

 

Prato fundo (de sopa) decorado a aerógrafo sobre stencil (chapa recortada).

 

Note-se como esta decoração floral, com os elementos quer descentrados quer sobrepostos, traduz uma produção mecanizada, onde a quantidade de peças produzidas se revela mais importante que a qualidade ou o detalhe da precisão decorativa.

 

Neste processo, semelhante ao da serigrafia, cada uma das três cores foi aplicada separadamente. No caso das flores e das folhas, existiu um stencil para cada um desses elementos, sendo que a chapa das folhas rematou também o pormenor central das flores.

 

Como é visível, o recorte das folhas não coincide com o recorte das pétalas, facto que evidencia falta de precisão no ajustamento dessas duas chapas.

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Agosto 19 2010

 

Prato de cozinha com decoração central aplicada a stencil (chapa recortada) e cercadura aplicada a aerógrafo, sob o vidrado. Este prato mede cerca de 29,2 cm. de diâmetro, pelo que corresponderá ao quarto tamanho.

 

Embora tal não seja evidente na imagem, o vidrado foi aplicado defeituosamente, sem homogeneidade e sem a mesma espessura, facto que acabou por afectar a decoração que se encontra por baixo. A imprecisa delimitação da decoração geométrica verde-rubra assinala algumas das zonas onde o vidrado se encontra defeituoso.

 

 

© MAFLS


Junho 24 2010

 

Prato raso formato Espiga, com decoração de espigas moldadas em relevo e decoração colorida, com o motivo 1205 em verde e azul, a aerógrafo sobre chapa recortada (stencil).

 

Compare-se esta decoração com a de um prato fundo anteriormente reproduzido (http://mfls.blogs.sapo.pt/7698.html) e note-se como a imagem apresenta ligeiras diferenças.

 

A ausência de aves poderia atribuir-se a um esbatimento da tinta aerografada, tal como parece ter acontecido com a figura do leme, com o leme e com a proa da fragata, mas a diferente colocação da estrutura que sustenta a vela sugere uma chapa recortada distinta da anterior.

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Junho 12 2010

 

Prato de cozinha formato Liso com decoração, correspondente ao número 848 ou 948, aplicada a aerógrafo e stencil (chapa recortada), sob o vidrado.

 

Na tabela de 1932 os pratos de cozinha surgem em cinco tamanhos – 1.º, com 39 cm de diâmetro; 2.º, com 35 cm; 3.º, com 32 cm ; 4.º, com 30 cm, e 5.º, com 27 cm. Cada um destes pratos, com decoração "Colorido s/ ouro" tinha o seguinte preço, por ordem decrescente – 4$70, 4$00, 3$10, 2$75 e 2$45.

 

Este prato mede cerca de 29,7 cm. de diâmetro, pelo que corresponderá ao quarto tamanho.

 

A imagem aqui reproduzida bem poderá ser uma representação estilizada da Mesquita Azul, em Istambul, ou de quaisquer outras mesquitas divulgadas pela obra do pintor Luigi Mayer (c. 1755-1803), autor de Views in the Ottoman Dominions, in Europe, in Asia, and some of the Mediterranean Islands [...] (1810), e seus contemporâneos.

 

Semelhantes imagens do Império Otomano, do Médio Oriente e do Norte de África tiveram ampla divulgação na loiça estampada de finais do século XVIII e primeira metade do século XIX, coincidindo com as campanhas napoleónicas no Egipto e com o gosto pelas viagens, e pelo exotismo, do movimento romântico.

 

 

© MAFLS


mais sobre mim
Março 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

12
13
14
16
18

20
21
23
24
25

26
27
28
29
30
31


pesquisar