Memórias e Arquivos da Fábrica de Loiça de Sacavém

Junho 09 2016

 

Azulejo em relevo, com o motivo 17, apresentando mais uma das variantes cromáticas comercializadas pela FLS.

 

Tal como alguns dos exemplares anteriormente apresentados (http://mfls.blogs.sapo.pt/tag/azulejo+motivo+17), também este ostenta a inscrição SACAVEM moldada no tardoz.

 

© MAFLS

 

publicado por blogdaruanove às 21:01

Agosto 18 2014

© MCS/CDMJA

 

Página do catálogo de Preços Correntes da Real Fabrica de Louça em Sacavém - Azulejo, de Agosto de 1910, reproduzindo o motivo número 17-A.

 

Este não deve ser confundido com os motivos 404 (http://mfls.blogs.sapo.pt/108105.html e http://mfls.blogs.sapo.pt/53822.html) ou 417 (http://mfls.blogs.sapo.pt/tag/azulejo+motivo+417).

 

Vejam-se alguns exemplares, e suas variantes cromáticas, do motivo 17 aqui: http://mfls.blogs.sapo.pt/tag/azulejo+motivo+17.

 

Cortesia do Museu de Cerâmica de Sacavém / Centro de Documentação Manuel Joaquim Afonso.

 

© MAFLS


Novembro 10 2012

 

Azulejo com decoração moldada, correspondente ao motivo 17, e vidrado monocromático. No tardoz apresenta a inscrição "(coroa) / SACAVEM", em relevo. 

 

Vejam-se outros exemplares monocromáticos, com este motivo, aqui: http://mfls.blogs.sapo.pt/tag/motivo+404.

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Junho 09 2012

 

Azulejo com decoração moldada e vidrado monocromático. No tardoz apresenta o que parecem ser um "2", um "0" e um "H", em relevo. 

 

Apesar de não ostentar quaisquer outras marcas visíveis, trata-se certamente de uma peça produzida na FLS pois a decoração em relevo corresponde ao motivo 17.

 

Veja-se um exemplar com este motivo, marcado, mas apresentando vidrado azul, aqui: http://mfls.blogs.sapo.pt/48075.html.

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Junho 20 2010

 

Azulejo com decoração moldada e vidrado monocromático. No tardoz apresenta a inscrição SACAVEM, em relevo.

 

Notem-se as observações registadas na correspondência da FLS, datáveis do primeiro trimestre de 1908 e transcritas no livro Fábrica de Louça de Sacavém (1997), de Ana Paula Assunção (n. 1957), sobre a peculiaridade do azul:

 

"Os azulejadores de Lisboa estão acostumados à diversidade que há nos tons de cor azul e por isso fazem a sua escolha na ocasião de colocar os azulejos, colocando-os de forma que um azulejo escuro não fique ao pé de um azulejo claro. É quase impossível evitar-se nuance do azulejo cor azul, é uma cor muito ingrata, basta uma leve diferença de temperatura nos fornos para que os azulejos sofram uma alteração de cor."

 

No caso dos azulejos monocromáticos moldados em relevo, um outro aspecto que pode contribuir para estas nuances é a própria espessura do vidrado, como se pode verificar numa análise comparativa dos vários exemplares conhecidos com este padrão.

 

 

© MAFLS


mais sobre mim
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
13
14

16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


pesquisar