Memórias e Arquivos da Fábrica de Loiça de Sacavém

Janeiro 28 2017

 

Pequena caixa para jóias, em porcelana da Electro-Cerâmica, do Candal, Vila Nova de Gaia, ostentando a legenda "Recordação do Bom Jesus [Braga]"

 

Conhece-se este motivo do santuário, que aqui surge litografado sobre o formato F12, aplicado em outras peças, como paliteiros triangulares e alfineteiras.

 

 

 © MAFLS


Junho 24 2012

          

 

Estatueta em terracota pintada representando Santo Onofre (século IV). Não ostenta qualquer marca visível, sendo datável da primeira metade do século XX.

 

Note-se como esta representação iconográfica apresenta muitas semelhanças com a representação de S. João Baptista, santo a que o dia de hoje é consagrado. Em Portugal há mais de trinta concelhos que declararam este dia como feriado municipal, sendo particularmente afamadas as tradicionais celebrações joaninas realizadas nas cidades de Braga e do Porto, celebrações que têm também forte tradição durante as festas Juninas realizadas no Brasil.

 

A celebração litúrgica de Santo Onofre decorre a 12 de Junho, data que sublinha ainda mais a sua ligação simbólica e sincrética a S. João Baptista e às festividades do solstício de Verão.

 

Duas taças em vidro decorado a esmalte policromado, alusivas ao S. João de Braga, datáveis da década de 1940 ou 1950.

Provável fabrico da Nova Fábrica de Vidros, Marinha Grande.

 

Entre outras, as representações iconográficas de S. Jerónimo, S. João Baptista e Santo Onofre enquanto anacoretas remetem para o conceito medieval do homem selvagem, que surgia também no teatro vicentino como S. João Verde e ainda hoje está associado a uma imagem de produtos alimentares (http://www.greengiantfresh.com/index.asp).

 

Por outro lado, embora S. Brás seja o tradicional patrono invocado contra os males associados à garganta, existe uma marca que, curiosamente, adoptou o nome de Santo Onofre para os seus rebuçados peitorais (http://santoonofre.com/v2/principal.html).

 

Embora Santo Onofre surja tradicionalmente como patrono dos tecelões e daqueles que sofrem de embriaguez crónica, em Portugal é habitualmente considerado um patrono da prosperidade financeira.

 

Abaixo pode ver-se uma outra representação de Santo Onofre, esculpida em madeira e com olhos de vidro incrustados, também datável da primeira metade do século XX.

 

          

 

© MAFLS


mais sobre mim
Novembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
16
17

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


pesquisar
 
subscrever feeds