Memórias e Arquivos da Fábrica de Loiça de Sacavém

Março 17 2017

 

Por cortesia de Clive Gibert, que muito se agradece, apresenta-se hoje a fotografia de um conjunto de bule e cafeteira do período final da FLS.

 

Segundo o mesmo, este modelo, com decoração minimalista a preto e branco, destinar-se-ia provavelmente à comercialização exclusiva pela empresa Debenhams (http://www.debenhams.com/#), embora tal pareça nunca ter vindo a acontecer.

 

De qualquer modo, conhece-se este formato com diferentes decorações, como se pode constatar no catálogo da exposição 150 Anos – 150 Peças, Fábrica de Loiça de Sacavém, realizada em 2006 no Museu de Cerâmica de Sacavém.

 

O corpo apresenta evidente semelhança com o do formato Hotel (http://mfls.blogs.sapo.pt/tag/formato+hotel), centrando-se a modernização das peças nos arcos da pega da tampa e das asas. Também o bico corresponde a um anterior formato, clássico, da FLS e de outras fábricas internacionais.

 

O processo de criação de formatos nas duas últimas décadas da FLS passava frequentemente por um processo colectivo de desenho, construção e reconstrução até ao formato final, dependendo muito mais do atelier do que do exclusivo trabalho individual.

 

Embora Clive Gilbert, na sua capacidade de engenheiro especializado em cerâmica, tenha participado activamente no desenvolvimento de alguns formatos durante as décadas de 1960 e 1970, particularmente de loiça sanitária – onde interveio na criação dos formatos Savoy e Superbus, não recorda se também interveio neste conjunto em particular.

 

 

No entanto, na obra Raul Cunca: O Designer Plural (2014) podemos encontrar duas páginas onde se ilustram as obras desenvolvidas por Raul Cunca (n. 1963) para a FLS e surge este formato.

 

Tais páginas, reproduzidas no seu site (http://raulcunca.com/), referem ainda que este designer colaborou com a FLS entre 1986 e 1988 e reproduzem vários exemplos deste modelo, com distintas decorações.

 

O formato de loiça sanitária Superbus, aliás, é um óptimo exemplo da múltipla colaboração anteriormente referida. Inicialmente concebido por Clariano Casquinha da Costa (1929-2013), o desenho deste conjunto veio posteriormente a ser renovado por Clive Gilbert (n. 1938), que concebeu o lavatório, e pelo modelador Daniel Rodrigues (datas desconhecidas), que concebeu o bidé e a bacia.

 

Finalmente, note-se o logótipo da FLS que, embora surja apenas num autocolante, é distinto de quaisquer outras marcas que se tenham aplicado na loiça.

 

© MAFLS


Agosto 08 2014

 

Cafeteira formato Lagos, do último período de produção da FLS, apresentando decoração floral sobre o vidrado.

 

Note-se como, num período em que se verificava um certo revivalismo do estilo Art Déco, esta decoração recupera um tratamento algo característico da gramática Art Nouveau, que também teve uma repercussão revivalista em muitas das sinuosas linhas utilizadas no grafismo Pop Art das décadas de 1960 e 1970.

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Julho 13 2014

 

Pequena cafeteira, com cerca de 15,2 x 15,4 x 10,4 cm., formato Aldeia, apresentando a variante número 18 do motivo Quinta pintada à mão, como acontece em todas as peças com este motivo.

 

Este é um curioso exemplo da longevidade dos formatos na produção da FLS, porquanto o formato Aldeia, ainda reminiscente do período Art Nouveau e das formas florais dessa época, o que é evidente na modelação do corpo da peça, surge aqui associado a um motivo que apenas surgiu na década de 1950.

 

Esta peça apresenta ainda a particularidade de ser uma variante do formato Aldeia original, onde bico e asa formavam um ângulo de 90º, enquanto aqui tais elementos surgem em posição diametralmente oposta, num ângulo de 180º.

 

Vejam-se outros exemplares com a variante 18 do motivo Quinta aqui: http://mfls.blogs.sapo.pt/tag/motivo+quinta+18.

 

 

© MAFLS


mais sobre mim
Agosto 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


pesquisar