Memórias e Arquivos da Fábrica de Loiça de Sacavém

Setembro 01 2017

 

Malga decorada a stencil (chapa recortada) sob o vidrado com motivos e combinações cromáticas características da arte islâmica. Correspondendo ao formato Liso, ostenta no tardoz a marca do importador marroquino, S. J. Benchaya, Casablanca.

 

Tendo cerca de 21 cm. de diâmetro, 5,3 cm. de altura e uma capacidade para 9 decilitros, o formato desta malga surge referenciado nas tabelas da FLS de 1932 e de 1949.

 

Entrando hoje no seu nono ano de publicação, o espaço MAFLS continuará a divulgar, semanalmente, peças de cerâmica portuguesa e eventos relacionados com a mesma.

 

A exemplo dos últimos três anos, essa apresentação centrar-se-á, predominantemente, na produção de outras fábricas e oficinas, em detrimento daquela que foi desenvolvida pela Fábrica de Loiça de Sacavém.

 

Mensalmente, contudo, serão ainda reproduzidas peças desta fábrica fundada, de acordo com a documentação actualmente conhecida, há cento e sessenta e um anos.

 

 

© MAFLS


Outubro 20 2010

 

Malga formato Liso, decorada a stencil (chapa recortada) sob o vidrado com marca do importador marroquino, S. J. Benchaya, Casablanca.

 

Os termos malga e tigela são algumas vezes usados indistintamente em Portugal, embora o catálogo de formatos da FLS, de Maio de 1950, documente bem a diferença que, na produção da fábrica, existe entre os dois recipientes. A tigela é um recipiente com fundo interior côncavo. A malga é sempre mais larga que alta, apresentando geralmente o fundo liso.

Assim, as tabelas de 1932 e 1949 referem que as malgas têm uma capacidade que varia entre os 2 e 30 decilitros, enquanto a das tigelas varia entre os 1 e 12 decilitros. A primeira tabela refere três variantes de formato para as malgas – Espanhol (cazoletas), Liso, e Relevo.

 

Na tabela de 1949 já não está referenciado o formato Relevo, surgindo o termo cazoletas grafado cazoletos na tabela de 1949 e gazoletos no catálogo de 1950.

 

Esta malga mede cerca de 22 cm. de diâmetro e tem uma capacidade de 11 decilitros, pelo que corresponde ao 4.º formato da tabela de 1932, onde surge ao preço de 2$45 para Colorido, e de 1949, onde surge ao preço de 6$00, para Branco, 7$00, para Colorido s/ ouro Classe A, 8$00, para Colorido s/ ouro Classe B, e 10$00, para Colorido s/ ouro Classe C.

 

 

© MAFLS


Novembro 06 2009

 

Prato estampado sobre o vidrado com marca do importador marroquino, S. J. Benchaya, Casablanca, e marca da FLS incisa na pasta.

 

Como Pinto Basto referiu na sua obra A Cerâmica Portuguesa (1935; cf. citação em http://mfls.blogs.sapo.pt/852.html), Marrocos representava, nessa década e na área internacional, o principal mercado para as exportações de Sacavém.

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

mais sobre mim
Novembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
16
17

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


pesquisar