Memórias e Arquivos da Fábrica de Loiça de Sacavém

Abril 05 2015

 "... um carro triunfal sobre duas rodas que avançou tirado por um Grifo." Purgatório, Canto XXIX.

 

Mais um conjunto de três pratos em porcelana da fábrica SPAL, que completa a divulgação de todos os exemplares que integram esta colecção, reproduzindo desenhos do pintor e ilustrador Lima de Freitas (1927-1998; cf. http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/245638.html e http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/245105.html).

 

Como já foi referido, todos estes desenhos foram elaborados sob encomenda das Colecções Philae (http://www.philae.pt/index.html), que lançaram e comercializaram a série em 1984.

 

Constituída por nove pratos (veja-se toda série aqui: http://mfls.blogs.sapo.pt/tag/dante+alighieri), a colecção evoca diversas passagens da célebre obra intitulada Divina Comédia, a qual foi escrita pelo consagrado poeta italiano Dante Alighieri (1265-1321).

 

 "... começou a gritar a horrenda boca na qual fala mais doce não cabia." Inferno, Canto XXXI.

 

Exímio desenhador, Lima de Freitas teve alguma da sua produção gráfica e pictórica inicial associada ao movimento neo-realista. Esta influência evoluíu depois para um traço expressionista, bem patente em algumas das capas que produziu para as célebres colecções Argonauta e Vampiro das edições Livros do Brasil (cf. http://capasecompanhia.blogs.sapo.pt/?skip=10&tag=lima+de+freitas.).

 

É aliás nas capas que o artista produziu para estas duas colecções que se pode constatar a sua versatilidade, porquanto se revela um atento executante das diversas correntes gráficas suas contemporâneas.

 

Neste conjunto de pratos executados para a SPAL encontramos já uma outra fase da sua obra, mais ligada ao hermetismo de inspiração maçónica, como se pode verificar quer nos diversos símbolos patentes nas imagens quer no número de peças escolhidas para integrar a colecção.

 

Para além desses símbolos, note-se como Lima de Freitas insiste na sobreposição e dissimulação de rostos e corpos nas composições, recurso particularmente utilizado nos pratos alusivos ao Purgatório e ao Inferno.

 

"A bela imagem da Águia, que era formada das almas agrupadas, ledas no gozo da sua beatitude, mostrava-se-me com as asas abertas." Paraíso, Canto XIX, 1-3.

 

© MAFLS


Abril 28 2013

  

"... ramos não esbeltos mas nodosos e torcidos por frutos espinhosos e veneno." Inferno, Canto XIII.

 

Mais um conjunto de três pratos em porcelana da fábrica SPAL, reproduzindo desenhos do pintor e ilustrador Lima de Freitas (1927-1998; cf. http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/245638.html http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/245105.html).

 

Estes foram elaborados sob encomenda das colecções Philae (http://www.philae.pt/index.html), que lançaram e comercializaram a série em 1984.

 

Constituída por nove pratos (vejam-se outros três aqui: http://mfls.blogs.sapo.pt/93626.html.), a colecção evoca diversas passagens da célebre obra Divina Comédia, escrita pelo consagrado poeta italiano Dante Alighieri (1265-1321).

 

    

"Sentindo as asas verdes fender o ar a serpente fugiu..." Purgatório, Canto VIII.

 

Exímio desenhador, Lima de Freitas teve alguma da sua produção gráfica e pictórica inicial associada ao movimento neo-realista. Esta influência evoluíu depois para um traço expressionista, bem patente em algumas das capas que produziu para as colecções Argonauta e Vampiro (cf. http://capasecompanhia.blogs.sapo.pt/?skip=10&tag=lima+de+freitas.).

 

É aliás nas capas que o artista produziu para estas duas colecções que se pode constatar a sua versatilidade, porquanto se revela um atento executante das diversas correntes gráficas suas contemporâneas.

 

Neste conjunto de pratos executados para a SPAL encontramos já uma outra fase da sua obra, mais ligada ao hermetismo de inspiração maçónica, como se pode verificar quer nos diversos símbolos patentes nas imagens quer no número de peças escolhidas para integrar a colecção.

 

Para além desses símbolos, note-se como Lima de Freitas insiste na dissimulação de rostos e corpos nas composições, recurso particularmente utilizado nos pratos alusivos ao Inferno.

 

     

"... o desejo instintivo de subir ao Empíreo levava-nos com a  mesma velocidade com a qual se move o céu estrelado." Paraíso, Canto II.


© MAFLS


Abril 09 2011

 

"... recebe-os na barca e com o remo bate naqueles que se atrasam." Inferno, Canto III.

 

Pratos em porcelana da fábrica SPAL, reproduzindo desenhos do pintor e ilustrador Lima de Freitas (1927-1998; cf. http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/245638.html e http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/245105.html), elaborados sob encomenda das colecções Philae (http://www.philae.pt/index.html), que lançaram e comercializaram a série em 1984.

 

Constituída por nove pratos, a colecção evoca diversas passagens da célebre obra Divina Comédia, escrita pelo consagrado poeta italiano Dante Alighieri (1265-1321).

 

 

"... Virgílio, segurando a mulher, rasgou-lhe as vestes e descobriu-lhe o ventre." Purgatório, Canto XIX.

 

A empresa SPAL (http://www.spal.pt/) foi fundada em 1965, em Alcobaça, tendo-se notabilizado pela produção de porcelana de alta qualidade com design contemporâneo, de autores nacionais e internacionais, um nicho de mercado que durante muito tempo foi descurado pela Vista Alegre.

 

Consolidando a sua imagem e o seu prestígio nesta área, criou um fiel mercado internacional, facto que lhe permite manter uma invejável quota de produção destinada à exportação.

 

 

"... E vi um velho vestido como estavam os outros Bem-Aventurados." Paraíso, Canto XXXI.

 

© MAFLS


mais sobre mim
Novembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
16
17

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


pesquisar