Memórias e Arquivos da Fábrica de Loiça de Sacavém

Julho 23 2014

 

Figura da série Bébé, modelada por Leonel Cardoso (1898-1987), representando um vilão madeirense.

 

Esta peça surge referenciada numa adenda manuscrita ao exemplar da tabela de Novembro de 1945, existente no CDMJA, sob a designação figura Bébé Homem da Madeira e o número 426, ao preço de 35$00. 

 

A presente imagem, que reproduz uma peça do acervo do Museu de Cerâmica de Sacavém, consta do catálogo da exposição Portuguese Ceramics in the Art Deco Period, realizada nos EUA em 2005, e é da autoria do fotógrafo João Francisco Vilhena (n. 1965).

 

Note-se que a imagem original foi registada em película e posteriormente digitalizada, o que afectou a sua qualidade e não reflecte as características que uma impressão em papel fotográfico oferece.

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Maio 20 2014

 

Figura da série Bébé, modelada por Leonel Cardoso (1898-1987), representando um engraxador.

 

Esta peça surge já na adenda manuscrita à tabela de Novembro de 1945, que se encontra no acervo do CDMJA/MCS, sob o número 522 e a designação "Figura de engraxador", ao preço de 40$00 para "Colorido s/ ouro".

 

Na tabela de Maio de 1951 está ainda catalogada ao mesmo preço, não surgindo já na tabela de Maio de 1960.

 

Esta fotografia foi remetida por Hector Castro, coleccionador e proprietário deste exemplar, a quem se agradece a cedência da imagem.

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Maio 14 2014

 

Estatueta caricatural representando o marechal inglês Montgomery (Bernard Law Montgomery, 1887-1976).

 

A propósito deste célebre militar inglês, e da relação que as peças da FLS tiveram com ele, veja-se o que Clive Gilbert registou nas suas memórias: http://mfls.blogs.sapo.pt/249613.html.

 

Modelada por Leonel Cardoso (1898-1987), esta estatueta corresponde provavelmente ao número 383 mencionado na tabela de preços de Novembro de 1945, "Figura de General", onde surge ao preço de 35$00 para "Colorido s/ ouro".

 

Recorde-se que a notável série Bébé de Leonel Cardoso, lançada nesse período e também pintada à mão, apresentava este mesmo preço para a maioria dos seus exemplares. 

 

A presente imagem consta do catálogo da exposição Portuguese Ceramics in the Art Deco Period, realizada nos EUA em 2005, e é da autoria do fotógrafo João Francisco Vilhena (n. 1965).

 

Note-se que a imagem original foi registada em película e posteriormente digitalizada, o que afectou a sua qualidade e não reflecte as características que uma impressão em papel fotográfico oferece.

 

Esta peça integra a colecção de Museu de Cerâmica de Sacavém, onde está inventariada sob o número 3539.

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Março 04 2014

© MCS/CDMJA

 

John Bull e Zé Povinho

 

Um pouco antes da visita de S.M. a Rainha Isabel II a Portugal, em 1985, fui contactado pela então directora do Palácio de Queluz, Dr.ª Simonetta Luz Afonso, a qual me informou que se iria realizar uma exposição no Palácio onde iria ficar hospedada Sua Majestade e seu marido, S.A.R. o Príncipe Philip.

 

O tema da exposição estaria relacionado com a primeira visita a Portugal de Sua Majestade, em 1957. Para este efeito a Dr.ª Simonetta pretendia saber se seria possível a Sacavém produzir uma réplica de uma estatueta feita em loiça, da autoria do escultor Leonel Cardoso (1898-1987), mostrando o John Bull e o Zé Povinho lado a lado e abraçados, ilustrando a famosa Aliança Luso-Britânica.

 

Esta peça esteve exposta numa das montras da loja da Sacavém na Avenida da Liberdade em Lisboa durante essa primeira visita da Rainha. Curiosamente, estando eu em Londres nessa altura vi, por acaso, num cinema da Pathé (esta empresa tinha cinemas que mostravam noticiários e desenhos animados), a notícia da visita onde, a certa altura, aparecia a montra da Sacavém com a estatueta.

 

O problema era que, embora a peça criada em 1957 constasse da tabela de 1960, onde surgia com a indicação de ter sido produzida em dois tamanhos, não se conseguiam encontrar os moldes da época.

 

No entanto, respondi à Dr.ª Simonetta que, desde que se conseguisse encontrar um exemplar e o tivessemos na nossa posse, poderíamos fazer uma réplica sem grande dificuldade. Não sendo possível encontrar qualquer peça das que teriam sido comercializadas anteriormente, solicitou-se então à familia Cardoso o empréstimo do original que estava na sua posse.

 

A família declarou que apenas o emprestaria se eu próprio tomasse conta directamente do assunto. Assim foi.

 

Acabaram por se produzir cinco réplicas, duas das quais passaram a integrar colecções particulares – uma de um coleccionador do Porto, outra de uma família inglesa residente no Alentejo.

 

A réplica que ficou na FLS, com cerca de 38 cm. de altura, foi posteriormente exibida na exposição que, em 1989, o Museu de Cerâmica das Caldas da Rainha dedicou a Leonel Cardoso, e seu filho Leonel Gomes Cardoso (1919-1988), podendo ver-se reproduzida no respectivo catálogo.

 

Exemplar actualmente em exibição no MCS.

 

© Clive Gilbert

© MAFLS


Janeiro 24 2014

 

Figura da série Bébé, modelada por Leonel Cardoso (1898-1987), representando um elemento a cavalo da Guarda Nacional Republicana.

 

Ultimamente têm surgido no mercado réplicas grosseiras deste modelo, não vidradas e não marcadas, abusivamente executadas, com toda a probabilidade, após o encerramento da FLS.

 

A presente imagem, correspondente a uma peça do acervo do MCS, consta do catálogo da exposição Portuguese Ceramics in the Art Deco Period, realizada nos EUA em 2005, e é da autoria do fotógrafo João Francisco Vilhena (n. 1965).

 

Note-se que a imagem original foi registada em película e posteriormente digitalizada, o que afectou a sua qualidade e não reflecte as características que uma impressão em papel fotográfico oferece.

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Dezembro 31 2013

 

Conjunto da série Bébé apresentando uma caricatura, da autoria de Leonel Cardoso (1898-1987), das Irmãs Meireles.

 

Na senda internacional de vários outros grupos vocais femininos da época, as Irmãs Meireles foram das mais célebres vozes da rádio portuguesa e brasileira no período pós-guerra.

 

Este trio português, formado no Brasil e activo entre 1945 e 1950, integrava Cidália, Milita e Rosália. Cidália Meireles (1925-1972) haveria posteriormente de fazer carreira a solo, celebrizando-se também como fadista.

 

O sucesso destes grupos vocais femininos manteve-se ao longo da segunda metade do século XX, registando-se, inclusivé, a existência de um grupo intitulado The Royalettes (http://en.wikipedia.org/wiki/The_Royalettes), nome agora retomado em Portugal, que teve grande sucesso durante a década de 1960 nos EUA .

 

As Irmãs Meireles 

© http://ilustracaoportuguesa.tumblr.com/post/30167163890/irmas-meireles-1940s

 

No contexto da actual tendência revivalista, Gimba (pseudónimo do músico e compositor Eugénio Lopes, n. 1959) recriou em Portugal um grupo vocal feminino, as Royalettes (http://www.youtube.com/watch?v=pnttIaUa3OI), para o qual produz novos temas através de um registo musical muito próximo do daqueles famosos grupos femininos.

 

Fotografias da peça por Hector Castro, coleccionador e proprietário deste exemplar, a quem se agradece a cedência das imagens.

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Dezembro 21 2013

 

Figura da série Bébé, modelada por Leonel Cardoso (1898-1987), representando uma viloa madeirense.

 

Esta peça surge referenciada numa adenda manuscrita ao exemplar da tabela de Novembro de 1945, existente no CDMJA, sob a designação Mulher da Madeira e o número 427, ao preço de 35$00. 

 

A presente imagem, que reproduz uma peça do acervo do Museu de Cerâmica de Sacavém, consta do catálogo da exposição Portuguese Ceramics in the Art Deco Period, realizada nos EUA em 2005, e é da autoria do fotógrafo João Francisco Vilhena (n. 1965).

 

Note-se que a imagem original foi registada em película e posteriormente digitalizada, o que afectou a sua qualidade e não reflecte as características que uma impressão em papel fotográfico oferece.

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Novembro 11 2013

 

Figura da série Bébé, criada antes de 1947 por Leonel Cardoso (1898-1987), representando uma fiandeira da Beira Alta com roca e fuso.

 

Esta peça surge indicada numa adenda manuscrita da tabela de Novembro de 1945, existente no CDMJA, sob o número 434 e a referência Figura Bébé "Mulher B. (Fiadeira)", ao preço de 35$00. Na tabela de Maio de 1951, aqui sob a designação fiandeira, surge ao preço de 40$00, não constando já da tabela de Maio de 1960.

 

A marca reproduzida abaixo traduz a reconstrução a que esta foi submetida durante o restauro da figura.

 

Fotografias da peça por Hector Castro, coleccionador e proprietário deste exemplar, a quem se agradece a cedência das imagens.

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Novembro 03 2013

 

Figura da série Bébé, modelada por Leonel Cardoso (1898-1987), representando uma lavadeira.

 

Esta peça surge referenciada numa adenda manuscrita ao exemplar da tabela de Novembro de 1945, existente no CDMJA, sob o número 445, ao preço de 35$00. Na tabela de Maio de 1951 apresenta um preço de 40$00, não surgindo já na tabela de Maio de 1960.

 

As lavadeiras da região saloia, particularmente as de Caneças, foram consagradas no cinema através do filme A Aldeia da Roupa Branca (1938; estreado em 1939), realizado por Chianca de Garcia (1898-1993) e protagonizado por Beatriz Costa (1907-1996).

 

Anteriormente, no teatro ligeiro, haviam também sido celebradas através do aclamado número "As lavadeiras de Caneças", que integrou a revista A Rambóia (1928), encenada no teatro Maria Vitória, em Lisboa.

 

A presente imagem, que reproduz uma peça do acervo do Museu de Cerâmica de Sacavém, consta do catálogo da exposição Portuguese Ceramics in the Art Deco Period, realizada nos EUA em 2005, e é da autoria do fotógrafo João Francisco Vilhena (n. 1965).

 

Note-se que a imagem original foi registada em película e posteriormente digitalizada, o que afectou a sua qualidade e não reflecte as características que uma impressão em papel fotográfico oferece.

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Outubro 02 2013

 

Figura da série Bébé, modelada por Leonel Cardoso (1898-1987), representando um polícia sinaleiro.

 

Com cerca de 12,9 cm. x 13 cm. esta peça integra o acervo do Museu de Cerâmica de Sacavém.

 

A figura "Polícia" surge referenciada numa adenda manuscrita ao exemplar da tabela de Novembro de 1945 existente no CDMJA, sob o número 512, ao preço de 40$00 para "colorido s/ ouro". Na tabela de Maio de 1951 surge ainda ao mesmo preço, para "Côres Mates ou coloridos s/ouro", não sendo já referenciada na tabela de Maio de 1960.

 

Muito provavelmente este exemplar corresponde a uma das reedições efectuadas em 1989, conforme referido anteriormente (http://mfls.blogs.sapo.pt/56396.html), por ocasião da exposição dedicada a Leonel Cardoso no Museu de Cerâmica das Caldas da Rainha.

 

A presente imagem consta do catálogo da exposição Portuguese Ceramics in the Art Deco Period, realizada nos EUA em 2005, e é da autoria do fotógrafo João Francisco Vilhena (n. 1965).

 

Note-se que a imagem original foi registada em película e posteriormente digitalizada, o que afectou a sua qualidade e não reflecte as características que uma impressão em papel fotográfico oferece.

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

mais sobre mim
Março 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

12
13
14
16
18

20
21
23
24
25

26
27
28
29
30
31


pesquisar