Memórias e Arquivos da Fábrica de Loiça de Sacavém

Setembro 01 2017

 

Malga decorada a stencil (chapa recortada) sob o vidrado com motivos e combinações cromáticas características da arte islâmica. Correspondendo ao formato Liso, ostenta no tardoz a marca do importador marroquino, S. J. Benchaya, Casablanca.

 

Tendo cerca de 21 cm. de diâmetro, 5,3 cm. de altura e uma capacidade para 9 decilitros, o formato desta malga surge referenciado nas tabelas da FLS de 1932 e de 1949.

 

Entrando hoje no seu nono ano de publicação, o espaço MAFLS continuará a divulgar, semanalmente, peças de cerâmica portuguesa e eventos relacionados com a mesma.

 

A exemplo dos últimos três anos, essa apresentação centrar-se-á, predominantemente, na produção de outras fábricas e oficinas, em detrimento daquela que foi desenvolvida pela Fábrica de Loiça de Sacavém.

 

Mensalmente, contudo, serão ainda reproduzidas peças desta fábrica fundada, de acordo com a documentação actualmente conhecida, há cento e sessenta e um anos.

 

 

© MAFLS


Abril 18 2012

© MCS/CDMJA 

 

Capa do exemplar existente no CDMJA/MCA da tabela de preços de loiças domésticas editada em Janeiro de 1932.

 

No interior desse exemplar surge a seguinte inscrição, manuscrita: 

 

"As tabelas que haviam da n/ fabrica / eram antiquissimas e eu como tinha uma / feita para mim, pediu-me o meu grande / e saudoso patrão e grande meu amigo / que era o já falecido, Exmo. Senhor / Herbert Gilbert, para fazer uma e dar-lhe / para ele mandar fazer eguaes.

 

Assim as mandou fazer e o primeiro / exemplar ou seja este, veio acompanhado / duma sua nota a oferecer-mo e um / envelope nessa altura com quinhentos / escudos (500$00) o que eu nunca / esperava e lhe agradeci e que em tudo / não esquecerei.

 

José Aníbal da Costa Abreu

 

=1972= (rubrica) "

 

Esta imagem foi utilizada para ilustrar um dos textos do catálogo da exposição Portuguese Ceramics in the Art Deco Period, realizada nos EUA em 2005.

 

A sua reprodução é uma cortesia do Museu de Cerâmica de Sacavém / Centro de Documentação Manuel Joaquim Afonso.

 

© MAFLS


Novembro 25 2010

 

Manteigueira formato Liso, com decoração floral decalcografada, e filetagem a esmalte azul, sobre o vidrado.

 

O formato Liso surge já referenciado na tabela de Janeiro de 1932, apresentando a capacidade de 5 (1.º lote), 4 (2.º lote) e 3 (3.º lote) decilitros. Os preços indicados são, respectivamente, 4$40, para Branco, 5$85, para Colorido s/ ouro, e 8$80, para Colorido c/ ouro; 2$95, 3$90, e 4$90; 2$45, 2$95 e 3$90.

 

Na tabela de Setembro de 1949 os preços deste formato surgem, respectivamente, a 13$00, para Branco, 14$50, para Colorido s/ ouro Classe A, 16$50, para Colorido s/ ouro Classe B, e 20$00, para Colorido c/ ouro, Classe C; 9$00, 10$50, 12$50, e 16$50; 8$00, 9$00, 10$00 e 12$00. Este formato surge ainda reproduzido no Catálogo de Formatos de Loiças Domésticas, de Maio de 1950.

 

O exemplar aqui apresentado tem a capacidade de três decilitros, sendo, portanto, do 3.º lote .

 

Esta decalcomania foi também aplicada em pratos e canecas, como se pode observar no catálogo da exposição Porta Aberta às Memórias, volume I (2008).

 

 

© MAFLS


Outubro 20 2010

 

Malga formato Liso, decorada a stencil (chapa recortada) sob o vidrado com marca do importador marroquino, S. J. Benchaya, Casablanca.

 

Os termos malga e tigela são algumas vezes usados indistintamente em Portugal, embora o catálogo de formatos da FLS, de Maio de 1950, documente bem a diferença que, na produção da fábrica, existe entre os dois recipientes. A tigela é um recipiente com fundo interior côncavo. A malga é sempre mais larga que alta, apresentando geralmente o fundo liso.

Assim, as tabelas de 1932 e 1949 referem que as malgas têm uma capacidade que varia entre os 2 e 30 decilitros, enquanto a das tigelas varia entre os 1 e 12 decilitros. A primeira tabela refere três variantes de formato para as malgas – Espanhol (cazoletas), Liso, e Relevo.

 

Na tabela de 1949 já não está referenciado o formato Relevo, surgindo o termo cazoletas grafado cazoletos na tabela de 1949 e gazoletos no catálogo de 1950.

 

Esta malga mede cerca de 22 cm. de diâmetro e tem uma capacidade de 11 decilitros, pelo que corresponde ao 4.º formato da tabela de 1932, onde surge ao preço de 2$45 para Colorido, e de 1949, onde surge ao preço de 6$00, para Branco, 7$00, para Colorido s/ ouro Classe A, 8$00, para Colorido s/ ouro Classe B, e 10$00, para Colorido s/ ouro Classe C.

 

 

© MAFLS


Outubro 18 2010

 

Tigela formato Meia-Cana com decoração estampada sobre o vidrado. 

 

Este formato não se encontra referenciado na Tabela de Preços de Janeiro de 1932, onde surgem três formatos – Douro, Francez e Liso. Segundo indicações da mesma, as capacidades das tigelas variam entre o decilitro e os 12,5 decilitros.

 

Nessa tabela surgem também referenciadas as tigelas de lavar, com capacidades que variam entre os 4 e 12 decilitros, as tigelas para pudings, com capacidades variando entre os 1,5 e 25 decilitros, e os tigelões, com capacidades variando entre os 16 decilitros e os 5,5 litros.

 

O formato Meia-Cana encontra-se reproduzido no Catálogo de Formatos de Loiças Domésticas, de Maio de 1950.

 

 

© MAFLS


Setembro 12 2010

 

Leiteira formato Porto estampada a verde, sob o vidrado, com retoques a ouro, sobre o vidrado.

 

De acordo com a tabela de Setembro de 1949, este formato tem a capacidade de 4 decilitros. Ainda segundo a mesma tabela, produzia-se em branco e nas classes A (colorido sem ouro), B (colorido sem ouro) e C (colorido com ouro), com os seguintes preços – 7$00, 8$00, 9$00 e 11$00. A diferença de custo entre as classes A e B dever-se-ia, muito provavelmente, a uma maior ou menor intervenção manual na decoração.

 

Na tabela de 1938 este modelo apresentava-se apenas em duas classes – I (colorido sem ouro), a 4$90, e II (colorido com ouro), a 6$15. Uma nota de Fevereiro de 1945 dactilografada na capa do exemplar desta tabela que se encontra no CDMJA refere o seguinte:

 

" IMPORTANTE = Os preços constantes / de todas estas tabelas, estão sujeitos / aos seguintes aumentos: / NAS LOIÇAS SEM OURO = 10% +20 +10+10+10% / NAS LOIÇAS COM OURO= 10 +10% +20+10+10+10% / 7/2/45 "

 

Embora os açucareiros e bules deste formato se encontrem referidos na tabela de 1932, tal não acontece com as leiteiras.

 

 

© MAFLS


Setembro 08 2010

 

 

Tigela formato Francês, do 5.º, decorada a trincha sobre stencil (chapa recortada), sob o vidrado.

 

Note-se como as rosas estilizadas remetem para o design geometrizante e Arte Nova das "rosas escocesas" de Charles R. Mackintosh (1868-1938).

 

Compare-se esta estilização floral com uma outra que foi apresentada anteriormente: http://mfls.blogs.sapo.pt/39330.html.

 

De acordo com a Tabela de Loiças Domésticas, de Janeiro de 1932, o formato Francês produzia-se em seis lotes – 3.º, 4.º, 5.º, 6.º, 7.º e 8.º, correspondendo cada um, respectivamente, às seguintes capacidades – 9, 7, 5, 3,5, 2 e 1,5 decilitros.

 

O preço para cada dúzia de tigelas do 5.º estava tabelado a 12$70 para "Branco", 13$70 para "Colorido s/ ouro" e 15$65 para "Colorido c/ ouro". 

 

 

© MAFLS


Julho 22 2010

 

Azeitoneira formato Berlim com decoração, motivo 620 (?), a esmalte e ouro sobre o vidrado.

 

O formato Berlim já é referenciado na tabela de 1932, onde surgem os preços das seguintes peças – azeitoneiras (2$75, para branco, 3$90 para colorido s/ ouro, e 4$90, para colorido c/ ouro), molheiras (respectivamente, 5$50, 6$00 e 7$15), mostardeiras (3$00, 3$50, 4$50), pratos cobertos (14$50, 21$00, 26$00), pratos para terrina (6$85, 8$80, 11$75), saladeiras (16$50, 19$00, 24$00), terrinas (20$00, 26$00, 30$00), e travessas (11$75, 13$70, 15$65, para as peças do lote 13, com 44 cm; 8$15, 10$75, 12$70, para o lote 11, com 37 cm; e 5$85, 7$50, 11$05, para o lote 10, com 32 cm).

 

Embora esta tabela indique que as azeitoneiras Berlim medem 22 cm, o presente exemplar mede 24 cm.

 

O Catálogo de Formatos de Loiças Domésticas, de Maio de 1950, reproduz a fotografia das seguintes peças com o formato Berlim – azeitoneira, molheira, prato [raso], prato coberto, saladeira, e travessa.

 

Diversas peças deste formato – prato coberto, prato fundo, prato raso, saladeira, terrina, travessa, com a mesma decoração, foram exibidas numa exposição organizada pelo MCS, podendo-se encontrar as suas imagens no catálogo Porta Aberta às Memórias, volume I (2008).

 

 

© MAFLS


Julho 10 2010

 

Terrina com decoração a esmalte azul sobre o vidrado.

 

Embora este exemplar não apresente qualquer marca, nem na pasta nem no vidrado, corresponde ao formato Inglês da FLS, ilustrado no Catálogo de Formatos de Loiças Domésticas, de Maio de 1950.

 

Este formato já surgia referenciado no suplemento de 1 de Setembro de 1931 à tabela geral, com os preços de 170$00, branco, 190$00, colorido s/ ouro, e 210$00, colorido com ouro, para os serviços de 49 peças destinados a 6 pessoas. Os serviços de 94 peças, destinados a 12 pessoas, apresentavam os seguintes preços – 330$00, branco, 365$00, colorido s/ ouro, e 405$00, colorido com ouro.

 

Para as pinturas coloridas c/ ouro e "tarja azul sévres" [i. e., azul cobalto], números 170 ou 172, surgiam os preços de 255$00, para o serviço de 6 pessoas, e 490$00, para o serviço de 12 pessoas.

 

 

De acordo com o mesmo suplemento, a composição de um serviço de jantar para 6 pessoas era a seguinte – 1 terrina, 1 prato terrina, 1 prato coberto, 1 saladeira, 1 molheira, 2 azeitoneiras, 1 saleiro, 1 mostardeira, 1 travessa grande, 2 travessas médias, 1 travessa pequena, 24 pratos (6 de sopa, 18 de guardanapo), 6 pratos de sobremesa e 6 pratos de doce.

 

Já o serviço para 12 pessoas apresentava 2 terrinas, 2 pratos terrinas, 2 conchas, 2 pratos cobertos, 1 saladeira,  1 mostardeira, 4 azeitoneiras, 1 saleiro, 1 molheira, 2 travessas grandes, 2 travessas médias, 2 travessas pequenas, 48 pratos (12 de sopa, 36 de guardanapo), 12 pratos de sobremesa e 12 pratos de doce.

 

Na tabela de Janeiro de 1932, o prato para terrina surge a 13$70, para branco, 15$65, para colorido s/ ouro, e 19$50 para colorido c/ ouro do 1.º lote (0,35x0,27 cm) e a 6$85, 8$80, e 11$75, respectivamente, para o 2.º lote (0,31x0,25 cm). As terrinas surgem, pela mesma ordem, a 25$00, 32$00 e 40$00 para o 1.º lote (2,5 litros), 20$00, 26$00 e 30$00 para o 2.º lote (2 litros), e a 11$50, 15$00 e 20$00 para o 3.º lote (5 decilitros). Como se depreende, este serviço continua a ser referenciado nas tabelas de 1938 e 1949.

 

A terrina reproduzida tem a capacidade de 2 litros, pelo que pertence ao 2.º lote, e custaria 26$00, uma vez que não se encontra decorada com azul cobalto.

 

© MAFLS


Outubro 05 2009

 

Chávena de chá e pires formato Sacavém, apresentando como decoração um conjunto de filetagem a esmalte laranja e preto, sobre o vidrado, que corresponde ao motivo 1082 (obrigado pelo comentário CMP* !).

 

Este formato surge já na tabela de 1932 e ainda se mantém no Catálogo de Formatos de Loiças Domésticas, de Maio de 1950.

 

A decoração cessou de ser produzida em 1946, de acordo com o aviso número 34 desse ano.

 

 

© MAFLS


mais sobre mim
Novembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
16
17

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


pesquisar