Memórias e Arquivos da Fábrica de Loiça de Sacavém

Dezembro 24 2016

 

Retomar-se-á este ano, dentro de dois minutos, a tradicional secção natalícia The Twelve Days of Christmas, dedicada à cerâmica estrangeira, ilustrando-se este artigo introdutório com duas peças de distintas fábricas, ou oficinas, que não se encontram identificadas.

 

Em cima, uma jarra em grés com cerca de 17,2 cm. de altura, em baixo, uma taça em faiança com cerca de 7,3 cm. de altura e 23,2 cm. de diâmetro máximo.

 

A jarra, hipoteticamente associada à produção da região francesa de Saint-Uze (http://www.territoire-ceramique.com/exposition-permanente.html), apresenta um princípio de desconstrução da forma encontrado numa peça algo similar (http://www.veniceclayartists.com/pottery-arts-masters/2/) do consagrado ceramista francês Adrien Dalpayrat (1844-1910), aliás na linha de uma abordagem que também havia sido ensaiada, embora de forma mais radical, pelo americano George Ohr (1857-1918).

 

No entanto, as tonalidades aqui patentes não apresentam nem os característicos azuis e verdes, ou o favorito sangue-de-boi, de Dalpayrat nem as cores habitualmente encontradas na generalidade da produção de Saint-Uze (https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/c/c2/Saintuze.pdf).

 

A decoração da interessante taça reproduzida abaixo apresenta motivo com uma figuração neo-clássica recuperada e reinterpretada em alguma cerâmica do período Art Déco.

 

 

© MAFLS


mais sobre mim
Dezembro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
13
14
15
16

18
19
20
21
23



pesquisar