Memórias e Arquivos da Fábrica de Loiça de Sacavém

Julho 20 2019

 

Serviço de chá T4One (Chá para uma [pessoa]), em porcelana, concebido em 2010 por João Saldanha.

 

As peças deste serviço medem, em altura, cerca de 16,8 cm., o bule, cerca de 11,4 cm., o açucareiro, e cerca de 8,4 cm., com pires na base, a chávena; o pires mede cerca de 14,8 cm. de lado.

 

Herdeiro das soluções utilitárias e empilháveis que o serviço, de design inglês,The Cube já tinha lançado nas décadas iniciais do século XX, e que a Bauhaus também explorou, o T4One apresenta linhas que exploram sincreticamente diversas propostas cerâmicas posteriormente desenvolvidas ao longo do século XX.

 

O aspecto particular deste conjunto assenta no facto de se denominar serviço para uma, mas permitir a sua utilização por duas pessoas, visto que o açucareiro, retirada a sua tampa, pode servir como chávena sem asa, seguindo uma tradição oriental que inicialmente também foi adoptada, na Europa, durante o século XVIII e ainda se manteve no início do século seguinte.

 

 

João Saldanha (n. 1974) formou-se em Design de Equipamento pela Faculdade de Belas Artes de Lisboa (1998), tendo estagiado com designer de produto na RALL - Mobiliário e Soluções de Escritório, Águeda, em 2002.

 

Concebeu, em 2005, o catálogo Artes Tradicionais de Portugal para a exposição homónima da Fundação Calouste Gulbenkian, que circulou entre as cidades brasileiras de Belo Horizonte, Rio de Janeiro  São Salvador da Bahia.

 

Conjuntamente com Célia Atalaia (datas desconhecidas) criou, em 2007, a marca AmendoimDesign, que esteve representada, em 2009, na exposição POP's – Projectos Originais Portugueses, realizada no Museu de Serralves, no Porto.

 

Com um projecto para a Associação Arrábida Antiga venceu, em 2010, o Prémio Futura para Melhor Projecto de Identidade Corporativa.

 

A partir de 2013 dedicou-se principalmente ao desenho, ilustração e pintura, executando relevantes trabalhos de expressão internacional na ilustração de automóveis.

 

Consulte-se o seu site aqui: https://joaosaldanhadesign.wordpress.com/about/profile/.

 

 

© MAFLS 

publicado por blogdaruanove às 21:01

Julho 14 2019

 

Prato de parede, com cerca de 25,6 cm. de diâmetro, em faiança da Olaria de Alcobaça.

 

Apresentando decoração pintada à mão, ligeiramente esgrafitada e complementada com filetagem a dourado, ostenta no tardoz uma inscrição alusiva a uma reunião financeira da EFTA (FINEFTA), realizada em Alcobaça em 29 de Outubro de 1966.

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Julho 06 2019

 

Azulejo reproduzindo um desenho original de Ana Vilela (n. 1961).

 

Produzida pela Fábrica Cerâmica Viúva Lamego, esta peça integrava uma edição de 5.000 exemplares lançada no âmbito da série Os Azulejos e os Oceanos, uma colecção de diversos azulejos de autor promovida pelo Banco Nacional Ultramarino e a Caixa Geral de Depósitos, no ano da Expo' 98, exposição mundial que decorreu em Lisboa e foi consagrada à temática dos oceanos.

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Junho 30 2019

 

Pequena estatueta, com cerca de 14 cm. de altura, em faiança da Estatuária, de Coimbra.

 

Corresponde a uma imagem devocional existente na Igreja do Mosteiro de Santa Clara-a-Nova e representa a Rainha Santa, Isabel de Aragão (1282-1336), cônjuge do rei D. Dinis (1279-1325) e padroeira da cidade de Coimbra.

 

O feriado municipal de Coimbra celebra-se a 4 de Julho e honra a Rainha Santa Isabel. As festividades estritamente religiosas de 2019 decorrem entre 1 e 7 de Julho, embora o período de festas da cidade se inicie a 29 de Junho.

 

A imagem de Rainha Santa será conduzida a 5 de Julho para a igreja do Mosteiro de Santa Cruz, regressando ao Mosteiro de Santa Clara-a-Nova a 7 de Julho.

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Junho 22 2019

 

Conjunto de chávenas de café e pires em porcelana CF, de Viana do Castelo.

 

Note-se como estas decorações estampadas se afastam da tradicional pintura à mão da CF e são muito similares a outros motivos aplicados em diversas fábricas portuguesas e internacionais, nomeadamente na SP de Coimbra, tal como se pode verificar aqui: https://mfls.blogs.sapo.pt/outras-fabricas-outras-loicas-cdxxxi-418160.

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Junho 16 2019

 

Jarra, com cerca de 19,8 cm. de altura, em porcelana da Artibus, Aveiro.

 

A técnica de aplicação de motivos decorativos em relevo, particularmente os florais, ocorreu com frequência em diversas peças da Artibus, nomeadamente em pequenas estatuetas ou figuras, sendo estes relevos, na maior parte das vezes, pintados ou dourados.

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Junho 08 2019

 

Pequena figura feminina modelada por Armando Correia (1936-2008).

 

Tal como acontece com diversas outras peças de Armando Correia, esta figura é um dos muitos exemplares de reprodução moldada, a partir do original, que o ceramista comercializou.

 

Exemplar da primeira metade da década de 1980.

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Junho 02 2019

 

Em cima, pequena jarra em biscuit, com cerca de 4,8 cm. de altura, apresentando decoração floral estampada, produzida na empresa Vidrocerâmica.

 

A Vidrocerâmica foi uma empresa fundada em Aradas, Aveiro, na segunda metade da década de 1970, provavelmente em 1976.

 

Em baixo, pequena taça ou aneleira, com cerca de 1,6 cm. de altura e 4,7 cm. de diâmetro, em biscuit das porcelanas Íbis, também de Aveiro, uma empresa que teve o seu ponto alto na década de 1980.

 

 

Durante as décadas de 1970 e 1980 surgiram em Portugal várias empresas que se dedicaram à produção de miniaturas e pequenas peças em porcelana, com decoração floral estampada, numa abordagem algo demodée que se filiava ainda na tradição dos bibelots como elementos decorativos indispensáveis.

 

Em muitos lares portugueses, estes estavam também ainda associados, nessas décadas, à proliferação dos naperons de renda, ou crochet, que se aplicavam sobre escuros e pesados móveis de madeira lavrada.

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Maio 25 2019

 

Açucareiro com cerca de 9,5 cm. de altura, em porcelana da Porcel, Oliveira do Bairro.

 

O motivo minimalista que decora, em azul cobalto, esta peça foi concebido, em 2007, por Marta Pina (datas desconhecidas), designer formada na Universidade de Aveiro, Portugal, e no St. Martin's College, Inglaterra, e intitula-se My Line.

 

Entre 2001 e 2008 Marta Pina foi a responsável pelo gabinete de design da Porcel, passando a desempenhar funções similares no grupo internacional, de origem italiana, Gres Panaria Portugal, a partir de 2009.

 

A empresa Porcel, fundada em 1987, dedica-se a produzir principalmente serviços de mesa de gama superior com design contemporâneo, embora também se envolva na produção de outras peças, tais como esculturas ou revestimentos cerâmicos.

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Maio 19 2019

 

Pote com tampa, medindo cerca de 22,2 cm. de altura, em faiança de Alcobaça.

 

O craquelé que esta peça ostenta foi induzido artificialmente e acentuado com uma ligeira coloração.

 

Note-se como esta marca transmite a ideia da loiça de Alcobaça enquanto local de produção abrangente e de prestígio, sobrepondo-se assim à necessidade de identificar a empresa. 

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

mais sobre mim
Julho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

15
16
17
18
19

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


pesquisar
 
subscrever feeds