Memórias e Arquivos da Fábrica de Loiça de Sacavém

Janeiro 15 2012

 

Travessa formato Paris com o motivo Beira estampado sob o vidrado.

 

Esta peça apresenta três particularidades. Uma, característica do próprio formato, é a decoração relevada na pasta, que não coincide exactamente com os limites do motivo Beira aqui aplicado.

 

Outra, a segunda, encontra–se no monograma EC, aplicado a castanho, que obrigou a um recorte no motivo floral.

 

A terceira tem a ver com o facto de surgir na pasta uma marca circular, aparentemente também Gilman & Cta., facto que não é muito comum neste período.

 

Note-se ainda que os exemplares decorados com o motivo Beira estampado a azul, aqui anteriormente apresentados, ostentam a marca Gilman Lda. (cf. http://mfls.blogs.sapo.pt/tag/motivo+beira).

 

Esta travessa não parece corresponder a um modelo destinado a receber terrina, antes parecendo ser um modelo destinado a funcionar como tabuleiro, hipótese que parece ser sublinhada pelo reforço do rebordo inferior.

 

Uma travessa semelhante a esta, com o motivo Beira estampado a verde, foi exibida na exposição 150 Anos – 150 Peças, Fábrica de Loiça de Sacavém, realizada em 2006 no Museu de Cerâmica de Sacavém.

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Curiosamente todas as peças que tenho com essa marca incisa são desse período e, também decoradas com o motivo Beira. Cumprimentos,
Manuel R. a 4 de Março de 2012 às 20:31

Grato pela informação, Manuel R.

Pena é que estas marcas na pasta apenas sejam legíveis através de métodos e equipamentos sofisticados, caso contrário poderíamos eventualmente obter mais alguns dados complementares sobre a cronologia da produção da FLS...

Saudações!

Ainda muito se pode fazer com as informações já disponíveis. Mesmo assim, Sacavém é possivelmente a única fábrica cujo arquivo sobreviveu parcialmente intacto... As próprias datações atribuídas à fábrica são estranhas. A seu tempo e depois de sedimentar alguma informação com novas leituras, espero ter uma opinião formada sobre a transição entre a marca da Real Fábrica BHS, da Real Fábrica Gilman & C.ª (que curiosamente também aparece muito com o motivo Beira) e por fim as Marcas da Firma Gilman & Cª / Lda. Penso que antes do final da monarquia não se deixou de usar a marca da Real Fábrica. Muitos motivos e modelos característicos do século XIX fizeram com certeza imenso furor nas primeiras décadas do século XX, período no qual muita da grande arquitectura eclética foi construída. Só com a queda da monarquia em 1910 se justificava a alteração e a queda do título e coroa. Recordo-me ainda que existem objectos com a representação de D. Manuel que apresentam a marca incisa GRANITO, sobrepujado por coroa. Tenho um prato com uma marca que nunca foi catalogada, precisamente da Real Fábrica, que se estiver interessado enviar-lhe-ei (não tenho é esse prato por perto de momento). Quero ainda agradecer-lhe e felicitá-lo pelo maravilhoso blog e por todas as suas explanações. É de facto fruto de um aturado e lúcido estudo de fontes e literatura sobre a matéria. Muitos parabéns!!

Cumprimentos,
Manuel
Manuel R. a 7 de Março de 2012 às 02:53

Boa noite, Manuel R.

Agradeço os seus cumprimentos pelo blog.

Concordo plenamente que há inconsistências nas datações generalizadas das marcas da FLS, particularmente quanto às que refere.

Pena é que o acervo disponível no CDMJA não tenha ainda sido objecto de investigação aprofundada, sistemática e rigorosa. Entre outra informação pertinente, poderiam eventualmente ser encontrados esclarecimentos sobre estes e outros aspectos da fascinante produção da fábrica.

Ficarei a aguardar as fotografias que entenda disponibilizar e a partilha das suas reflexões sobre o mencionado período.

Saudações!

mais sobre mim
Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12

16
18
20

24
26



arquivos

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

pesquisar