Memórias e Arquivos da Fábrica de Loiça de Sacavém

Dezembro 28 2012

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 23:59

Dezembro 28 2012

 

Factura datada de 30 de Junho de 1918 onde se pode encontrar a designação Gilman & Commandita patente no impresso e a designação Gilman Limitada presente no carimbo.

 

Esta encomenda, que ironicamente foi efectuada em Sacavém, e não em Ílhavo ou Aveiro, e parece ter coincidido com a nomeação, ou o exercício do cargo, de João de Almeida como comandante da região militar de Aveiro, consta do seguinte:

 

• Um serviço [de jantar?], com motivo 43, sem ouro

• Um serviço de chá, com motivo 44, sem ouro

• Meia dúzia de chávenas de café, formato Sacavém, com filete verde

• Uma dúzia de chávenas de chá, com motivo 44, sem ouro

 

Incluindo um desconto especial de 5% (1$24) e o custo de uma caixa (1$20), a encomenda ascendeu a um total de 26$05.

 

João de Almeida (1873-1953) começou por se celebrizar como oficial durante a acção militar desenvolvida  na região do Cuamato, Angola, entre 1906 e 1908, e na pacificação dos Dembos. Após a implantação da República, colocou-se ao lado do movimento monárquico, tendo sido feito prisioneiro em Chaves durante a incursão couceirista de 8 de Julho de 1912, pelo que foi demitido do Exército em Outubro desse ano.

 

Reintegrado alguns anos depois, ocupou em 1918, durante o sidonismo, o cargo de comandante militar da região de Aveiro, com o posto de coronel. Entre Janeiro e Fevereiro de 1919, período em que vigorou a monarquia do Norte, colocou-se novamente ao lado dos monárquicos, tendo-se refugiado posteriormente em Paris.

 

Regressando a Portugal na década de 1920, foi director da Empresa Eléctrica-Oceânica de Aveiro, entre 1920 e 1936, administrador da Companhia do Papel do Prado, desde 1929, e presidente da Real Companhia Vinícola do Norte, a partir de 1933.

 

Nos seus últimos anos dedicou-se à investigação histórica, tendo, entre outras obras, sido autor da Reprodução Anotada do Livro das Fortalezas de Duarte Darmas (1943) e do Roteiro dos Monumentos Militares Portugueses (1945).

 

Documento pertencente ao acervo de José Carlos Roseiro, a quem se agradece a cedência da imagem.


 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Dezembro 28 2012

 

Jarra de inspiração Art Nouveau, com cerca de 13,3 cm. de altura e 15 cm. de diâmetro máximo, modelada em grés por Charles Gréber (1853-1935).

 

A dinastia desta família de ceramistas em Beauvais foi iniciada em 1850 por Johan-Peter Gréber (1820-1898) que, oriundo da Áustria, havia chegado a esta localidade francesa quatro anos antes. Este, entre 1866 e 1868, diversificou a sua actividade cerâmica inicial, alargando a oferta de terracotas e passando a produzir quer grés quer peças decorativas.

 

A actividade da empresa veio a ser dinamizada mais tarde pelos seus filhos Charles e Paul Gréber (datas desconhecidas) que em 1880 estabeleceram a Manufacture Céramique de Beauvais, a qual em 1883 já contava com 28 operários. A partir de 1905, e até 1933, Charles assumiu individualmente a direcção da empresa, tendo-lhe sucedido seu sobrinho Pierre Gréber (1896-1965) e a filha deste, Françoise (1925-1974), que geriram a empresa até ao seu encerramento, em 1962.

 

As peças de Charles Greber mais aclamadas, produzidas quer ao gosto Art Nouveau quer ao gosto Art Déco, caracterizam-se pelo uso de vidrados semi-mates escorridos, pontuados, em muitos casos, por um tratamento complementar com microcristais.

 

As marcas são, na sua maioria, impressas na pasta, quando as peças são moldadas, sendo menos vulgares as peças mais antigas, modeladas, que ostentam assinatura manuscrita do próprio Charles Gréber, como é o caso desta.

 

Aplicando a sua arte à arquitectura, a empresa de Charles Gréber legou-nos ainda revestimentos cerâmicos notáveis - quer na Maison Bordez-Gréber, em Mouy, onde foi desenvolvido trabalho em conjunto com o arquitecto Fidélie Bordez (1871-1949), quer na Maison Gréber, em Beauvais, onde o trabalho foi desenvolvido em colaboração com o arquitecto Maurice Thorel (datas desconhecidas). 

 

Neste último edifício encontram-se actualmente instalados o Groupe d'Études et de Recherches de la Céramique du Beauvaisis (http://grecb.monsite-orange.fr/) e o Groupe d'Étude des Monuments et Oeuvres d'Art de l'Oise et du Beauvaisis

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 00:01

mais sobre mim
Dezembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
13

17
19
21




arquivos

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

pesquisar
 
subscrever feeds