Memórias e Arquivos da Fábrica de Loiça de Sacavém

Outubro 19 2013

 

Estatueta em faiança, com cerca de 20cm. de altura, representando Sto. António de Lisboa (Pádua).

 

Numa tradição caricatural que se enraíza na arte popular e nas criações bordalianas de final do século XIX, encontramo-nos perante um abordagem cerâmica que se enquadra num certo revivalismo e renovação do artesanato e das artes populares em Portugal.

 

Este revivalismo, associado ainda a uma recuperação de marcas e imagens de meados do século XX, vem-se afirmando desde a década passada e, a nível urbano e intelectual, teve como símbolo congregador o movimento que, a partir de 2008, se manifestou a favor da manutenção e recuperação do Museu de Arte Popular (http://www.map.imc-ip.pt/pt/index.php).

 

Localizado em Lisboa, este museu resultou de um aproveitamento posterior de um pavilhão, o Pavilhão de Etnografia (http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/394171.html), criado para a Exposição do Mundo Português, realizada em 1940.

 

Curiosamente, o conceito que inicialmente estava subjacente a este projecto museológico derivava da Política de Espírito preconizada por António Ferro (1895-1956; http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/10900.html), o qual esteve durante décadas estreitamente identificado com a política do Estado Novo.

 

Lamentavelmente, esta peça, de que se conhecem outras variantes de cor e vidrado, apenas ostenta uma assinatura incisa na pasta, que se reproduz abaixo, e o carimbo PORTUGAL na base, nada mais se sabendo sobre a sua oficina de origem ou autor/a, embora se creia que possa ser oriunda da Faióbidos.

 

     

 

A peça hoje apresentada foi propositadamente adquirida há poucos dias numa loja de Lisboa para demonstrar que, embora certas pessoas e certas atitudes não o mereçam, o desportivismo e a educada chamada de atenção para actos irresponsáveis, mas judicialmente responsabilizáveis, são timbre deste espaço.

 

De forma despudorada, a loja onde esta peça foi adquirida, e a empresa a que esta pertence, reproduziram sem autorização, referência de fonte ou qualquer respeito por direitos de autor, imagens provenientes deste espaço para fins pessoais e comerciais.

 

Utilizadas para criar a imagem de marca da loja e de um certo "estilo de vida", que esperamos não se paute por aquilo que este acto exemplifica, as fotografias desrespeitadas no seu © foram abusivamente retiradas daqui: http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/242662.html, daqui: http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/243878.html, daqui: http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/279969.html, daqui: http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/293180.html, daqui: http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/294785.html, daqui: http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/306502.html, e daqui: http://blogdaruanove.blogs.sapo.pt/308281.html.

 

No passado, algumas das peças divulgadas pelo BR9 e pelo MAFLS foram exibidas em diversas exposições, tiveram as suas imagens utilizadas em trabalhos académicos ou reproduzidas em catálogos e publicações da Assembleia da República e dos CTT, mas sempre com a devida autorização, referências às fontes, e pleno respeito pelos direitos de autor.

 

Ultimamente, algumas publicações, digitais ou não, têm vindo a canibalizar selvaticamente essas imagens, insistindo em atribuir culpas a outros espaços de onde, supostamente, as imagens foram retiradas e não fazendo, sequer, a devida atribuição mesmo depois de serem notificadas da sua origem.

 

Na sequência desta contínua e confusa canibalização de imagens, chegou-se ao extremo de, num recente pedido de esclarecimentos dirigido à CML a propósito da protecção do património azulejar (http://cidadanialx.blogspot.pt/search/label/azulejos%20publicit%C3%A1rios), se atribuir falsa e erroneamente a autoria de imagens oriundas destes espaço a outrem, atribuição que entretanto foi corrigida.

 

Enfim, mais um triste sinal dos tristes tempos que atravessamos.

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

mais sobre mim
Outubro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11

15
17

21
23
25

29
31


pesquisar
 
subscrever feeds