Memórias e Arquivos da Fábrica de Loiça de Sacavém

Maio 25 2019

 

Açucareiro com cerca de 9,5 cm. de altura, em porcelana da Porcel, Oliveira do Bairro.

 

O motivo minimalista que decora, em azul cobalto, esta peça foi concebido, em 2007, por Marta Pina (datas desconhecidas), designer formada na Universidade de Aveiro, Portugal, e no St. Martin's College, Inglaterra, e intitula-se My Line.

 

Entre 2001 e 2008 Marta Pina foi a responsável pelo gabinete de design da Porcel, passando a desempenhar funções similares no grupo internacional, de origem italiana, Gres Panaria Portugal, a partir de 2009.

 

A empresa Porcel, fundada em 1987, dedica-se a produzir principalmente serviços de mesa de gama superior com design contemporâneo, embora também se envolva na produção de outras peças, tais como esculturas ou revestimentos cerâmicos.

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Maio 19 2019

 

Pote com tampa, medindo cerca de 22,2 cm. de altura, em faiança de Alcobaça.

 

O craquelé que esta peça ostenta foi induzido artificialmente e acentuado com uma ligeira coloração.

 

Note-se como esta marca transmite a ideia da loiça de Alcobaça enquanto local de produção abrangente e de prestígio, sobrepondo-se assim à necessidade de identificar a empresa. 

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Maio 11 2019

 

Pequena jarra, ou o pote a que falta a tampa, com cerca 8,5 de cm. de altura, em porcelana da fábrica da Sociedade de Porcelanas, Coimbra.

 

Note-se, na metade esquerda, a linha de junção do motivo estampado, correspondente à decoração 349, como se pode verificar na anotação manuscrita junto à marca.

 

Motivos similares a este foram aplicados, no mesmo período, que corresponderá às décadas de 1960 e 1970, em peças cerâmicas de outras fábricas portuguesas.

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Maio 05 2019

 

Jarro, ou caneca, com cerca de 19,7 cm. de altura, em porcelana da empresa Campos & Filhos, de Viana do Castelo.

 

Complementando a decoração floral estampada, ostenta, a dourado, a legenda manuscrita "Lembrança de Casamento". Muito provavelmente, esta será uma peça da década de 1950.

 

 

Como já foi referido, esta fábrica, fundada em 1945, pretendia continuar a antiga tradição da oitocentista loiça de Viana, mantendo a produção em faiança.

 

Depois de algumas vicissitudes fabris e empresariais, ocorridas ainda nessa década, a partir de 1948 passou a integrar a empresa Jerónimo Pereira Campos, Filhos, de Aveiro, e centrou a produção numa "faiança fina", de pasta feldspática e não porosa, semelhante à porcelana.

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

mais sobre mim
Maio 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

12
13
14
15
16
17
18

20
21
22
23
24

26
27
28
29
30
31


pesquisar
 
subscrever feeds