Memórias e Arquivos da Fábrica de Loiça de Sacavém

Fevereiro 20 2011

 

 

Terrina em faiança, da fábrica Lopes & C.ª, decorada com esmalte e filetagem cor-de-laranja sobre o vidrado.

 

Fundada em 1885, a fábrica localizava-se em Alcântara, Lisboa, e daí o facto de ser vulgarmente designada por Fábrica de Alcântara. A empresa, criada por Stringer, Silva & C.ª, foi adquirida no ano seguinte pela sociedade Lopes & C.ª, a qual parece ter administrado a fábrica até ao seu encerramento. 

 

Este encerramento ocorreu em data não confirmada, mas antes de 1935, pois Pinto Basto, ao mencionar as fábricas de faiança fina existentes em Lisboa, na sua obra A Cerâmica Portuguesa (1935), declara – "Houve uma fabrica em Alcantara que já acabou."

 

Acerca da designação terrina, note-se que algumas fábricas estabeleceram uma distinção entre o formato redondo e o formato oval, chamando terrina a este último e sopeira ao primeiro. Assim, a peça reproduzida, sendo redonda, poderia também denominar-se sopeira, embora se desconheça se essa designação ocorria na produção da Fábrica de Alcântara.

 

Para informação mais pormenorizada sobre a produção desta fábrica, consulte: http://fabricadealcantara.blogspot.com/.

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Olá boa noite.

Permita-me que acrescente ainda que, relativamente à última firma que administra a Fábrica de Louça de Alcântara, existe a possibilidade de que a Lopes & Cª. não tenha sido a responsável pelo encerramento das portas da fábrica. A existência de peças com marca de fabrico com as referências: “Chambers & Cª. / Alcântara / Lisboa” e de muito provável fabrico posterior à gerência Lopes & Cª., é indicador de que terá existido uma posterior administração da fábrica.

A referência bibliográfica do autor que refere sobre a Fábrica de Louça de Alcântara já estar encerrada no final do ano de 1934 parece-me bastante importante, visto estar de acordo com outras fontes que apontam para uma produção a rondar o meio século, e por via do documento que refere, é então claro que a fábrica terá laborado não mais que 50 anos. É mais um contributo importante na descoberta da data precisa do encerramento desta fábrica.

Mercador Veneziano
Mercador Veneziano a 20 de Fevereiro de 2011 às 22:30

Prezado Mercador Veneziano:

Grato pelo comentário.

Já tinha tido oportunidade de observar a marca Chambers & Cª. no seu blog, achando curioso que fosse uma variante à marca Chambers & Wall da fábrica de Massarelos, que veio a ser adquirida em 1936 pela empresa Lusitânia, e interrogando-me sobre a ligação entre as duas fábricas.

De qualquer modo, modifiquei "administrou" para "parece ter administrado", a fim de salvaguardar a hipótese de Chambers & Cª. ter sido de facto a última administradora da fábrica.

Saudações.

MAFLS
blogdaruanove a 13 de Março de 2011 às 14:53

mais sobre mim
Fevereiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10

14
16
18

22
24

28


pesquisar