Memórias e Arquivos da Fábrica de Loiça de Sacavém

Maio 31 2015

 

A propósito do ano em que decorrem as comemorações do cinquentenário de fundação da SPAL, cuja escritura de constituição foi lavrada a 21 de Julho de 1965, apresentam-se hoje dois pratos da série Watercolors, comercializada a partir de 1981, com decoração floral aplicada sobre o vidrado.

 

Acima, um motivo intitulado Hillside, abaixo um motivo intitulado Trillium (Trillium Grandiflorum).

 

Note-se como este último evoca claramente algumas das composições florais da consagrada pintora norte-americana Georgia O'Keeffe (1887-1986), podendo algumas das suas pinturas com temática semelhante ser vistas aqui: http://www.okeeffemuseum.org/natural-and-still-life-forms.html.

 

Como se verifica pelo texto complementar das marcas reproduzidas abaixo, estes motivos foram criados pela, também norte-americana, artista Mary Lou Goertzen (n. 1929), que originalmente os executou em aguarela.

 

 

Um documentário particularmente intimista sobre Mary Lou, e seu marido Ernie Goertzen (1926-2004), pode ser visto aqui: https://vimeo.com/28994730.

 

A partir dos 40m e 30s pode-se ouvir um relato sobre o contacto inicial estabelecido pela Block China Company, que durante as décadas de 1970 e 1980 encomendava as suas peças a fábricas da Alemanha, Portugal e Suíça, para convencer a artista a reproduzir as suas aguarelas em porcelana.

 

Além disso, pode-se observar também um exemplar de prato com o motivo Trillium, exemplares com diversos outros motivos, os decalques utilizados na produção cerâmica e diferentes formatos deste serviço.

 

Para além de Mary Lou Goertzen, muitos outros artistas e designers, nacionais e estrangeiros, colaboraram com a SPAL, directa ou indirectamente, desde a década de 1960.

 

Alguns deles serão aqui posteriormente referidos, em artigos a publicar durante o mês de Julho. 

 

 

 

 

 

 

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Junho 03 2013

 

© ADLSB

 

O INÍCIO DE UMA CARREIRA NA FLS (X)


Uma vez que anteriormente já me referi aos dois irmãos Howorth ligados à FLS e à descendência do Barão Howorth de Sacavém, aproveito a oportunidade para reproduzir hoje um assento de baptismo relativo ao primeiro filho que o barão teve com Maria Margarida Pinto Bastos (1866-1936?), Henrique Anthony Stott Howorth (1891-1981):

 

"Aos sete dias do mês de Outubro do ano de mil oitocen- / tos noventa e um, n’esta igreja parochial de Santos-o-Velho, da / Cidade de Lisboa, baptizei solemnemente um individuo do / sexo masculino a quem dei o nome de Henrique Anthony, / que nasceu na freguesia da Pena d'esta Cidade, às onze / da noite de vinte e três de Agosto do mesmo anno, filho / illegitimo, primeiro do nome do Excellentissimo Barao Howor- / th de Sacavem, João  Stott Howort, casado, negociante na- / tural de Inglaterra, residente n'esta freguesia na Rua / de São Francisco de Paula e de Dona Maria Margarida / Pinto, solteira, baptizada na freguesia do Socorro n'esta / Cidade, e moradora na Rua de Santo Antonio  / dos Capuchos. Neto paterno de João Howorth e Maria / Howorth, e materno de Antonio Gonçalves Pinto Bastos e / Dona Margarida Pinto Bastos. Foram padrinhos os avós mater- / nos, moradores na mesma casa da Rua de Santo An- / tonio dos Capuchos. O pae d'este menino declarou na minha / presença e das testemunhas abaixo nomeadas e assignadas que / como tal se apresentava e assignava este termo, tendo em vis- / ta os efeitos do Codigo Civil nos seus artigos respectivos; e a mãe que o reconhecia como seu filho para todos os efeitos legais (?) / Serviram de testemunhas d'esta declaração José Eduardo / Anjos e João Carlos Martins, empregado n’esta Igreja. E para / constar se lavrou em duplicado este termo, que depois de / lido e conferido perante os paes padrinhos e testemunhas, / todos comigo assignaram. Era ut supra.

 

Barão de Howorth de Sacavem

Maria Margarida Pinto

Antonio Gonsalvez Pinto Bastos

Margarida Pinto

José Eduardo Anjos

João Carlos Martins

O Prior Domingos da Silva"

 

Nos averbamentos legíveis que surgem à margem, regista-se que Henrique Anthony casou em Lisboa com Maria Olívia Augusta Gomes d'Araújo (datas desconhecidas) no dia 11 de Fevereiro de 1915 e que o seu óbito ocorreu, também em Lisboa, na freguesia de S. José, a 19 de Janeiro de 1981.    

 

Regista-se ainda que deste assento de baptismo foi passada a cédula em 29 de Outubro de 1924. 

 

À margem dos averbamentos legíveis neste assento, acrescente-se que Henrique Anthony teve dois filhos deste casamento, António Henrique de Araújo Stott Howorth (n. 1915) e Maria de Lourdes Howorth (1917-1993), havendo notícia de posteriormente ter casado em segundas núpcias com Palmira Cardim (datas desconhecidas), de quem teve uma filha, Gastine Howorth, em 1920.

 

Agradeço ao dr. Carlos Pereira, do Museu de Cerâmica de Sacavém, a cedência da imagem do respectivo assento, cujo original se encontra no Arquivo Distrital de Lisboa.

 

© Clive Gilbert

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 13:09

mais sobre mim
Maio 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

14
15
16
17
18

20
21
24
25
26

27
28
29
30
31


pesquisar
 
subscrever feeds