Memórias e Arquivos da Fábrica de Loiça de Sacavém

Julho 19 2014

 

Figura de macaco em grés revestido a vidrado laranja semi-mate, modelada, como já foi anteriormente referido, pelo consagrado escultor cerâmico inglês Donald Gilbert (1901-1961).

 

Sobrinho de Herbert Gilbert (1878-1962) e primo de Clive Gilbert (n. 1938) , Donald modelou inúmeros modelos de animais, e outras peças decorativas, para as fábricas inglesas Denby, Poole Pottery e Royal Doulton.

 

Vejam-se outros exemplares deste formato, em barro parian ou com vidrado verde, aqui: http://mfls.blogs.sapo.pt/tag/macacos.

 

A presente imagem, que reproduz uma peça do acervo do Museu de Cerâmica de Sacavém, consta do catálogo da exposição Portuguese Ceramics in the Art Deco Period, realizada nos EUA em 2005, e é da autoria do fotógrafo João Francisco Vilhena (n. 1965).

 

Note-se que a imagem original foi registada em película e posteriormente digitalizada, o que afectou a sua qualidade e não reflecte as características que uma impressão em papel fotográfico oferece.

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Junho 18 2013

© MCS/CDMJA

 

Fotografia não datada, mas provavelmente da década de 1940, de uma das lojas da FLS, provavelmente a da Avenida da Liberdade, em Lisboa, ilustrando alguma da sua produção.

 

Em segundo plano, à esquerda, pode ver-se uma figura de macaco em estilo Art Déco, semelhante a um exemplar que já foi aqui apresentado (http://mfls.blogs.sapo.pt/tag/macacos).

 

A reprodução desta fotografia é uma cortesia do Museu de Cerâmica de Sacavém / Centro de Documentação Manuel Joaquim Afonso.

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Agosto 22 2012

 

Macaco em grés revestido a vidrado semi-mate verde azeitona, com cerca de 21,4 x 18,8 x 10,4 cm., do último período de produção da FLS. Note-se o característico vidrado deficiente destas peças tardias.

 

Ao contrário da maioria dos exemplares conhecidos, este apresenta incisa na base a inscrição manuscrita "5-1-86 / G. [C. ?] A. V. F.", conforme se pode ver abaixo. Apesar das consultas realizadas junto de peritos da FLS que se encontravam ligados à empresa nessa data, não foi possível desvendar o significado destas iniciais.

 

Como já foi referido anteriormente (http://mfls.blogs.sapo.pt/158380.html), esta escultura foi modelada por Donald Gilbert (1901-1961), correspondendo eventualmente à peça registada na tabela de Novembro de 1945 sob o número 191, "Figura Macaco", ao preço de 141$00 para "Colorido s/ ouro". Esta surge ainda na tabela de Maio de 1951 ao preço de 162$00 para "Côres Mates ou coloridos s/ ouro", não constando já da tabela de Maio de 1960.


Notem-se as diferentes dimensões desta peça relativamente às outras duas que estão referenciadas na ligação apresentada acima, e veja-se uma imagem de um outro exemplar, em conjunto com outros animais da FLS, aqui: http://mfls.blogs.sapo.pt/176503.html.

 

 

A fim de ilustrar outros vidrados e outras abordagens estilísticas dentro da gramática Art Déco, reproduz-se acima a escultura de um mandril, com cerca de 22,8 cm. de altura, executada em grés pela fábrica dinamarquesa Dagnaes.

 

Esta fábrica foi estabelecida em 1930 pelo ceramista Niels Peter Nielsen (1888-1968), o qual havia já fundado anteriormente uma pequeno estúdio em Egebjerg (1909-1918) e a Danico (1919-1929), empresas que sempre tiveram as suas diferentes sedes na região de Horsens. 

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

Março 05 2012

         

 

                       

 

 

 

Duas provas de capa, não seleccionadas, para o catálogo da exposição homónima apresentada nos EUA em 2005.

 

Estas propostas destacavam duas peças do acervo do MCS, cuja modelação é da autoria de Donald Gilbert (1901-1961), produzidas na FLS e exibidas na exposição — a figura de um macaco numa versão em vidrado semi-mate alaranjado (catalogada sob o número 128) e numa versão em barro Parian (catalogada sob o número 140). O primeiro exemplar mede cerca de 23,1 x 14,4 x 10,9 cm, o segundo cerca de 14 x 12,5 x 7,1 cm.

 

Uma peça com outro vidrado, aparentemente experimental ou submetido a temperaturas inadequadas (logo, tratar-se-á de uma peça rara, ou mesmo única), da colecção particular de Maria João Pinheiro e Jorge Andrew, foi exibida na exposição Porta Aberta às Memórias, segunda edição, realizada no MCS em 2009, e uma imagem da mesma, sem indicação de dimensões, pode ser encontrada no catálogo desse evento.

 

A imagem seleccionada para a capa deste catálogo pode ser vista em: http://mfls.blogs.sapo.pt/31762.html.

 

                         

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 21:01

mais sobre mim
Novembro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


pesquisar
 
subscrever feeds