Memórias e Arquivos da Fábrica de Loiça de Sacavém

Dezembro 24 2013

 

Porque é Natal, retomam-se as habituais saudações a quem visita este espaço, em geral, e a companheiras e companheiros da divulgação cerâmica na blogosfera, em particular.

 

Saúdam-se ainda, particularmente, os coleccionadores e as instituições que têm contribuído com imagens de peças das suas colecções para a divulgação cerâmica que aqui se tem vindo a fazer, e envia-se uma especial saudação para Clive Gilbert agradecendo a partilha das suas memórias neste espaço.

 

Porque CMP* (http://ceramicamodernistaemportugal.blogspot.pt/) e MUONT (http://modernaumaoutranemtanto.blogspot.pt/) se sentirão certamente evocados numa ou noutra peça das que integram The Twelve Days of Christmas deste ano, as ilustrações dedicadas a compagnons de route limitam-se a dois exemplares que evocam mais a heterogeneidade dos espaços de Maria Andrade (http://artelivrosevelharias.blogspot.pt/) e Luís Montalvão (http://velhariasdoluis.blogspot.pt/).

 

Em cima, o rosto daquela que é, aparentemente, pois nem sequer surge referenciada na PORBASE, uma rara e curiosa, porque anotada com um extenso rol de roupa nas diversas guardas, primeira edição em língua portuguesa da consagrada obra Paul et Virginie (1787), de Jacques-Henri de Saint Pierre (1737-1814), paradigma do amor puro e do paraíso perdido.

 

Em baixo, um okimono, provavelmete do período Meiji (1868-1912), representando um pescador com os artefactos da sua arte e o seu pescado, paradigma da prosperidade e abundância.

 

Para todos, votos de Festas Felizes e excelente Ano Novo!

 

publicado por blogdaruanove às 13:09

mais sobre mim
Setembro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21

23
24
26
27
28
29

30


posts recentes

Porque é Natal...

pesquisar