Memórias e Arquivos da Fábrica de Loiça de Sacavém

Janeiro 01 2019

 

Pequena jarra, com cerca de 14,8 cm. de altura, decorada com motivos vegetais em relevo e produzida em Montières, Amiens.

 

Como é evidente, este acabamento com iridiscências metálicas, desenvolvido por Jean Barol (1873-1966), remete claramente para as técnicas de revestimento cerâmico que haviam sido anteriormente exploradas por Clément Massier (1845-1917) e sua família (http://mfls.blogs.sapo.pt/tag/cl%C3%A9ment+massier).

 

Na senda dos Massier, como já foi referido, veio também o trabalho de Jacques Sicard (1865-1923), cf. http://mfls.blogs.sapo.pt/213887.html, bem como o de Jean-Baptiste Gaziello (1871-1957), cf. http://mfls.blogs.sapo.pt/tag/jean+gaziello., não se devendo ignorar ainda a excelente produção húngara da Zsolnay.

 

Jean Barol, que havia sido discípulo de Clément Massier, assumiu o cargo de director artístico da fábrica Montières, fundada em 1915, durante os anos de 1917 a 1920.

 

As bagas silvestres foram um motivo comum na cerâmica europeia (cf. http://mfls.blogs.sapo.pt/276534.html) e americana do período Art Nouveau, que ocorre ainda, embora de forma menos prolixa, no subsequente período Art Déco, mas aqui encontramo-nos perante a florescência da hera, motivo que remete directamente para a heráldica da municipalidade de Amiens.

 

 

© MAFLS

publicado por blogdaruanove às 00:01

mais sobre mim
Janeiro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

14
15
16
17
18

20
21
22
23
24
25
26

28
29
30
31


pesquisar